21°
Máx
17°
Min

Pacientes da UPA e PAI de Araucária serão identificados pelo Protocolo de Manchester

Protocolo é aceito mundialmente para triagem de pacientes (Foto: Divulgação/Assessoria Araucária) - Cores definirão prioridade no atendimento na UPA e PAI de Araucária
Protocolo é aceito mundialmente para triagem de pacientes (Foto: Divulgação/Assessoria Araucária)

A partir de 15 de fevereiro, Araucária passa a adotar o Protocolo de Manchester na Unidade de Pronto Atendimento do Planalto (UPA) e no Pronto Atendimento Infantil (PAI). O sistema classifica os usuários dessas unidades e dá prioridade no atendimento a quem realmente mais precisa. A classificação (por cores) será feita por profissionais de nível superior da unidade (médico ou enfermeiro). Com o protocolo, a intenção é melhorar a qualidade do atendimento, priorizando as situações com maior urgência.

A classificação de risco é realizada por prioridade através das cores: vermelho (emergência – atendimento imediato), laranja (muito urgente), amarelo (urgente), verde (pouco urgente) e azul (não urgente). O Protocolo de Manchester é um instrumento utilizado e reconhecido no mundo todo e padroniza a forma de atendimento a situações de urgência e emergência conferindo maior segurança e agilidade aos usuários. Na prática, chegar primeiro a uma unidade de urgência e emergência não necessariamente garante ser atendido primeiro já que há casos que precisam de um atendimento prioritário.

É sempre bom lembrar que atendimentos/acompanhamentos de problemas crônicos (doenças de pele, hipertensão, artrite…) são realizados por profissionais nas unidades básicas de Saúde. O usuário só deve procurar a UPA ou o PAI para situações em que o atendimento deve ser feito o quanto antes, quando há complicações ou riscos imediatos.

Protocolo

O protocolo de Manchester é um instrumento mundialmente aceito para triagem de pacientes em unidades de emergência, foi criado na Inglaterra e validado em estudos no Brasil. O governo federal prevê que seja utilizado em todas as UPAs um sistema de classificação de risco, sendo este um pré-requisito para qualificação do serviço junto ao Ministério da Saúde. Idosos, crianças, gestantes e pessoas com deficiências terão preferência garantida dentro de cada nível de prioridade.

Colaboração Assessoria de Comunicação de Araucária