27°
Máx
13°
Min

Paranaenses pagaram R$ 1,66 bilhão em IR Pessoa Física em 2015

Paranaenses pagam mais de imposto, em referência ao ano passado. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens) - Paranaenses pagaram R$ 1,66 bilhão em IR Pessoa Física em 2015
Paranaenses pagam mais de imposto, em referência ao ano passado. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

Os paranaenses pagaram R$ 1,66 bilhão referentes ao Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) em 2015. O volume foi 8,3% maior do que no ano anterior. Foi a maior alta entre os Estados do Sul, de acordo com levantamento do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes) com base nos dados da Receita Federal. 

No Rio Grande do Sul o pagamento do IRPF somou R$ 2 bilhões, 4,45% mais na mesma base de comparação, e Santa Catarina R$ 891,5 milhões, queda de 7,16% sobre o ano anterior. Os dados referem-se ao volume pago diretamente pelo contribuinte, sem considerar o montante retido na fonte. 

Na avaliação do diretor presidente do Ipardes, Júlio Suzuki Júnior, a alta pode ser explicada pelo rendimento mais elevado no Paraná, combinado com um desemprego menor do que a média. 

Na avaliação do diretor presidente do Ipardes, Júlio Suzuki Júnior, a alta pode ser explicada pelo rendimento mais elevado no Paraná, combinado com um desemprego menor do que a média. “Grande parte dos contribuintes que pagaram imposto de renda tem emprego formalizado, o que ajuda explicar esse volume maior no imposto de renda de pessoa física”, diz. 

Rendimento médio

O rendimento médio habitual no Paraná estava em R$ 2.093 entre julho e setembro, segundo dados mais recentes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua trimestral, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor é 10% superior à média brasileira no mesmo período, que é de R$ 1.899. A taxa de desocupação estava em 6,1%, contra 8,9% da média nacional, também no mesmo intervalo. 

O volume pago de IRPF no Paraná também cresceu acima da média brasileira, que aumentou 2,32%, para R$ 28,45 bilhões em 2015. 

Informações Agência Estadual de Notícias