22°
Máx
16°
Min

Paróquias vão suprimir cumprimentos e disponibilizar álcool para prevenção de H1N1

(Foto: Divulgação/Arquidiocese de Maringá) - Paróquias vão suprimir cumprimentos e disponibilizar álcool para prevenção de H1N1
(Foto: Divulgação/Arquidiocese de Maringá)

Um surto do vírus H1N1, que causa a chamada gripe suína, voltou a assustar os brasileiros e motivou o arcebispo de Maringá, Dom Anuar Battisti, a recomendar mudanças na celebração das missas para evitar o contato entre as pessoas.

O Brasil já registrou 46 mortes por H1N1 em dois meses no Brasil, taxa dez vezes maior do que todo o ano de 2015. Dom Anuar Battisti ressaltou que a transmissão do vírus se dá pelo contato com a secreção de doentes e superfícies contaminadas.

Para prevenção da doença, a Arquidiocese de Maringá pediu que todas as paróquias disponibilizem álcool gel para higienização das mãos, com a colocação do produto nas portas das igrejas, centros catequéticos e salões paroquiais.

O tradicional abraço da paz entre os fiéis também deve ser evitado assim como a comunhão diretamente na boca.

H1N1

A gripe suína ficou conhecida em 2009 quando houve um surto no Brasil, inclusive com a suspensão de aulas e eventos públicos, diante do alto índice de contaminação. Desde então, os casos estavam controlados, mas voltaram a crescer neste ano. No dia 30 de abril começa a campanha nacional de vacinação contra o vírus H1N1.