22°
Máx
16°
Min

Pedestre tem preferência no trânsito mesmo fora da faixa

Mesmo que não exista faixa de pedestre, quem atravessa as ruas caminhando tem sempre prioridade no trânsito. A determinação é do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e tema desta terça-feira (17), na campanha 31 Dias para Mudar o Trânsito, promovido pelo Detran do Paraná para o Maio Amarelo.

“Nessa campanha reforçamos que o pedestre é a parte mais frágil do trânsito. Enquanto os motociclistas usam capacetes e os motoristas estão protegidos dentro dos veículos, os pedestres não têm nenhum instrumento de proteção, o que aumenta as chances de ferimentos graves”, alerta o diretor-geral do Departamento, Marcos Traad.

 Dados do Detran mostram que 8.234 infrações de janeiro a abril de 2016 envolveram pedestres. Parar sobre a faixa de pedestre representa a maior parte das infrações: 4.152. Na sequência, estão estacionar sobre a faixa (1.398) e deixar de dar preferência a pedestres e veículos não motorizados (1.149).

Penalidades

Segundo o Artigo 214 do Código de Trânsito Brasileiro, o motorista que deixar de dar preferência de passagem ao pedestre na faixa – mesmo que o sinal esteja verde para o veículo – comete infração gravíssima, sujeito a sete pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 191,54.

O motorista também deve permitir que o pedestre complete a travessia, mesmo que não haja faixa ou sinalização, sobre pena de cometer infração grave, cinco pontos na CNH e multa de R$ 127,69.

Quem dirige ameaçando os pedestres, usando o veículo contra aqueles que estão atravessando a via, comete infração gravíssima e está sujeito à multa de R$ 191,54, suspensão do direito de dirigir, retenção do veículo e recolhimento do documento de habilitação.

“Estas multas e penalidades, entretanto, não isentam o pedestre de respeitar a sinalização e atravessar dentro da faixa sempre que possível”, reforça Traad.

Colaboração: Assessoria de Imprensa do Governo Estadual