22°
Máx
17°
Min

Pequeno Príncipe alerta para casos de violência contra criança

(Foto: Reprodução) - Pequeno Príncipe alerta para casos de violência contra criança
(Foto: Reprodução)

Entre janeiro e agosto de 2016, o Hospital Pequeno Príncipe atendeu 324 casos de violência contra crianças. Nos últimos 10 anos, o número de ocorrências envolvendo meninos e meninas aumentou 50% e a situação chama a atenção especialmente pelo registro de vítimas que ainda estão na primeira infância, ou seja, têm até seis anos de idade.

Entre os 324 pacientes atendidos pelo hospital neste ano, 221 casos de violência se deram na primeira infância. “Com as crianças menores, a violência é ainda pior, pois elas são mais frágeis e têm menos condições de se defender. Além disso, até os seis anos, os meninos e meninas estão construindo a sua subjetividade, sua identidade humana. Também é nessa fase que ocorre o crescimento físico, o desenvolvimento motor e da linguagem”, explica a psicóloga da instituição, Daniela Prestes.

Diante do problema, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a necessidade e a importância de denunciar os casos de violência, classificado como um dever da sociedade. O Disque-Denúncia nacional (Disque 100) recebeu em todo o ano passado mais de 80 mil ligações. No Paraná, entre 14 de julho a 9 de agosto, foram feitas 138 denúncias pelo Disque 181.

Denuncie - Disque 181

Existem diferentes tipos de violência. Todos eles causam sérias consequências nas crianças, como a redução da autoestima, limitações no desenvolvimento social, decréscimo no rendimento escolar e agressividade. 


Confira os principais

Física – Uso da força física de forma intencional, deixando ou não marcas evidentes.
Abuso sexual – A criança ou o adolescente é usado como estimulação ou satisfação sexual. Pode acontecer das seguintes formas: exploração sexual (prática com fins comerciais), pornografia infantil, estupro e atos libidinosos.
Abuso psicológico – Agressão verbal constante, humilhação, ameaça, rejeição, desrespeito e discriminação visando à dominação.
Negligência – Falta de cuidados quanto às necessidades próprias da idade e condições de desenvolvimento. Pode ser de proteção, saúde, educação ou estrutural.