26°
Máx
19°
Min

Pesquisa aponta que casais devem gastar R$116 em presentes para o dia dos namorados

(Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas) - Pesquisa aponta que casais devem gastar R$116 em presentes para o dia dos namorados
(Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas)

Uma pesquisa realizada pela Associação do Comércio do Paraná, em parceria com o Datacenso, apontou que o movimento do comércio para o Dia dos Namorados em Curitiba deve sofrer uma queda de 14% em relação ao mesmo período do ano passado.

A pesquisa, realizada entre os dias 23 e 24 de maio, ainda indicou que os casais pretendem presentear o parceiro com roupas ou jantar romântico.  Mesmo com o consumidor mais cauteloso, o valor médio do gasto com o presente deve de R$116. No ano passado, o valor médio foi R$118.

A queda, segundo a ACP, tem sido observada desde o ano passado, quando o índice chegou a uma queda de 13%. Mesmo com a queda deste ano, 47% dos empresários esperam que o movimento ao menos seja igual ao observado em 2015. Apenas 18% esperam superar o movimento do ano passado.

Em proporção, os presentes mais procurados devem ser roupas (33%), almoço/jantar (28%), perfumes (17%), chocolates/flores (17%), noite romântica em hotel/motel (9%), joia/ relógio (9%), livros (7%), calçados (4%), viagem (3%), celular/smartphones (3%), eletrônicos (3%), bolsas/acessórios (3%), móveis/eletros (2%), vinho (2%), outras citações (8%).

A pesquisa envolveu 200 comerciantes, grande parte ocupando cargo de gerência de microempresas (com até 9 funcionários). Quanto ao perfil do consumidor curitibano entrevistado, mais da metade dos 200 consultados pertence ao gênero feminino, com faixa etária entre 18 a 35 anos e com renda familiar mensal entre R$880,00 a R$4.400,00.

Descontos e brindes

Para tentar alavancar as vendas, os comerciantes declararam na pesquisa que vão fazer algum tipo de promoção. Entre as formas mais citadas estão descontos para pagamento à vista (60%), distribuição de brindes ou sorteio de prêmios (25%), maior parcelamento no cartão (9%), promoções de produtos (9%), promoção do tipo pague 1 e leve 2 (4%) entre outras.

A pesquisa ainda demonstrou que há uma queda crescente da forma de pagamento à vista em dinheiro (7%), que aos poucos vem sendo substituída pela forma parcelada com cartão de crédito (36%), à vista no cartão de débito (29%), seguida de à vista com cartão de crédito (25%), à prazo no carnê (2%) e à vista em cheque (1%).

Colaboração: Assessoria de Imprensa da ACP