22°
Máx
17°
Min

PF continua investigação da Operação Pecúlio

A Polícia Federal de Foz do Iguaçu continua os trabalhos de investigação para apurar crimes de corrupção em licitações do município. Na próxima sexta-feira (20) os detidos em cumprimento aos mandados de prisão preventiva e temporária devem ser ouvidos em juízo.

Ao todo 14 pessoas foram presas. Uma não foi encontrada, mas segundo a PF deve se apresentar na delegacia hoje.

Os detidos de forma preventiva são:

  • Nilton João Beckers;
  • Melquizedeque da Silva Correa Ferreira Souza;
  • Euclides de Moraes Barros Junior;
  • Rodrigo Becker

Os detidos de forma temporária são:

  • Edson Queiroz Dutra;
  • Vilson Sperfeld;
  • Alexandro Tavares Pereira;
  • Charlles Bortolo;
  • Evori Roberto Patzlaff;
  • Sandro Hideo Saito;
  • Cristiano Fure de França;
  • Rozinaldo Luziano dos Santos;
  • Fernando da Silva Bijari;
  • Mario Cesar Habby dos Santos

A investigação apura os prejuízos de mais de R$ 4 milhões com os desvios. Durante os trabalhos foram apreendidos dinheiro, carros de luxo, armas, documentos e computadores que vão auxiliar os trabalhos do inquérito.

Além das prisões, outras pessoas foram conduzidas de forma coercitiva para prestar esclarecimentos. Entre elas o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira, que em coletiva se disse que vai pedir para que o caso seja apurado.

A Rede Massa tenta o contato com as defesas dos citados na lista da PF e deixa o espaço aberto para quem quiser falar.

Colaboração: Vinicius Machado / Rede Massa