22°
Máx
14°
Min

Polícia Civil faz reconstituição do homicídio de empresário português em Maringá

A Polícia Civil fez nesta quinta-feira (9) a reconstituição do crime que culminou na morte do empresário português Garcia Pereira Marques, 62 anos, em Maringá, no dia 1º de maio deste ano. As equipes refizeram os passos dos acusados, da casa do falecido até o local onde ele foi executado a tiros.

São acusados do homicídio Carlos Alexandre Bombachini, 32 anos, genro do empresário; Lenice Mariano Pereira, 39, a emprega doméstica da família; e Daiane Elias Luiz, 29, motorista de ônibus e amiga da funcionária da vítima.

O trio teria decidido matar Marques para ficar com o dinheiro da herança, já que o empresário português era bastante rico. Nesta quinta-feira, os advogados de defesa proibiram a exposição dos clientes, que foram representados por outras pessoas.

Garcia Pereira Marques deixou sua casa no Jardim Monte Rei, acompanhado do genro, e foi levado até o fim da Avenida Mandacaru, já na zona rural de Maringá, onde recebeu os tiros supostamente de Lenice.

A filha da vítima e esposa do apontado como mentor do crime contratou um advogado para ajudar na acusação, pois quer ver o marido na cadeia pela morte do pai dela.