28°
Máx
17°
Min

Polícia Civil nega que homem baleado é policial

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o homem baleado na manhã desta segunda-feira (11) em Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, não faz parte da corporação. Além disso, o órgão deu mais detalhes da situação em que as vítimas identificadas como Mauro Sidney Rosário e David Leonel Antunes ficaram feridas.

De acordo com a Polícia Civil, os dois homens seguiam de Almirante Tamandaré a Itaperuçu fazendo o carregamento de um objeto não divulgado em uma Saveiro branca. Durante o trajeto os dois teriam percebido que estavam sendo seguidos por um Fox preto.

Flagrados, os ocupantes do Fox preto teriam então atirado contra a Saveiro branca. Não se sabe ainda se Mauro e David revidaram, mas os dois foram feridos com um tiro nas costas cada um.

Baleado, Mauro pediu ajuda a um motorista que passava pelo local. A PC informou que o motorista não quis se envolver na situação e Mauro pediu o carro emprestado para se locomover até o hospital. Ele foi atendido em um hospital de Almirante Tamandaré e encaminhado para o Hospital Angelina Caron.

Nenhum dos homens que estavam no Fox preto foram identificados e nenhuma arma foi apreendida. Os dois feridos ainda não foram ouvidos pela polícia, o que deve acontecer nos próximos dias, conforme o estado de saúde deles.

Informante

Apesar de negar que Mauro Sidney Rosário é policial civil, a assessoria de imprensa da corporação não confirmou se ele é informante dos policiais. Também não foi confirmado nem desmentido que ele está entre os denunciados pelo Ministério Público como participante do caso que resultou na morte de Ricardo Geffer, em abril do ano passado, em Rio Branco do Sul.