28°
Máx
17°
Min

Polícia descarta participação do proprietário de imóvel na morte de modelo

Aline foi encontrada dentro de uma residência em Colombo (Foto: Reprodução / Facebook) - Polícia descarta participação de conhecido na morte de modelo
Aline foi encontrada dentro de uma residência em Colombo (Foto: Reprodução / Facebook)

O delegado titular da Delegacia de Colombo, Erineu Portes, em entrevista ao Massa News na manhã desta segunda-feira (11), afirmou que o proprietário do imóvel onde a modelo Aline Campestrini, de 25 anos, foi encontrada morta na madrugada deste domingo (10) não tem envolvimento com o crime. Pelo menos são os indícios neste momento. O dono da residência prestou depoimento ontem e foi liberado pela polícia.

Durante o depoimento na delegacia, o dono do imóvel relatou que chamou dois homens e uma mulheres para morar na residência, frequentada também por Aline. “Ele relatou que fisicamente viu Aline na última quinta-feira e depois somente no domingo, quando a encontrou sem vida na casa. Ele contou que chegou em casa embriagado e foi deitar. Por volta das 2h da manhã, ele levantou para ir no banheiro. Foi quando encontrou a Aline e ela não se mexia. Ele pediu socorro no posto do Osasco. A Polícia Militar chegou no local e constatou o óbito”, comentou Portes.

De acordo com o delegado, o homem não sabe os nomes completos destes moradores de rua, que não foram mais vistos. A polícia tenta identificar estas pessoas, que podem ter familiares na região. A prisão destes indivíduos deve ser solicitada pelo delegado a partir da identificação dos mesmos.

Segundo Portes, ainda não está clara a motivação do crime. A morte da modelo pode estar relacionada com consumo de álcool, que era frequente entre os moradores desta residência.

O corpo de Aline será velado nesta segunda-feira em uma capela no Cemitério Municipal do Santa Cândida, em Curitiba. O enterro está programado para às 17h no Cemitério Parque Senhor do Bonfim, em São José dos Pinhais.