23°
Máx
12°
Min

Polícia estuda ações para garantir segurança em CMEI assaltado

Na última semana, CMEI do São Silvestre foi invadido por homens armados durante horário de aula de crianças (Foto: Divulgação / Marcos Mello) - Polícia estuda ações para garantir segurança em CMEI assaltado
Na última semana, CMEI do São Silvestre foi invadido por homens armados durante horário de aula de crianças (Foto: Divulgação / Marcos Mello)

Representantes da Prefeitura de Telêmaco Borba, Rede de Enfrentamento à Violência e Conselho Tutelar se reuniram com membros das polícias Civil e Militar nesta semana para discutir as estratégias para aumentar a segurança nas imediações do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Olavo Bilac, no bairro São Silvestre. O encontro, promovido no próprio CMEI, foi organizado pela Secretaria Municipal de Educação.

A reunião serviu para apontar ações que promovam maior segurança aos profissionais e alunos que frequentam o CMEI. 

“Estamos preocupados com esta situação, pois entendemos que um ambiente escolar é sagrado e não se imagina que maus elementos queiram tirar algum benefício com isso. Há muitos anos pleiteamos o Batalhão de Polícia para haver reforço policial, mas ainda não fomos atendidos”, ressaltou o secretário de Educação, Celso Augusto de Oliveira.

O local foi invadido na última terça-feira (16) por homens armados que deram voz de assalto e roubaram os pertences dos professores e outros servidores do CMEI. Os assaltantes fugiram a pé e ainda são procurados pela polícia. “Estamos trabalhando para tirar de circulação esses indivíduos que causaram este prejuízo que foi além do aspecto econômico, mas o psíquico, porque vemos os professores traumatizados. Juntos, as polícia Militar e Civil irão deter esses elementos”, garante o major Dirceu Kosloski, comandante da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar.

Para o investigador Mauro, o trabalho integrado da polícia, civil e militar, e o apoio da comunidade em auxiliar em passar informações que levam aos autores é fundamental.

“Não precisa se identificar, liga anonimamente que iremos checar as informações e deter esses elementos e coloca-los a disposição da justiça para aplicar o rigor da lei”.

Para reforçar a segurança do local, que atende atualmente a aproximadamente 60 crianças de 0 a 5 anos, algumas medidas serão adotadas. Um dos fatores é a permanência de vigia durante o período integral das aulas. A direção já instalou grades em janelas e fechamento das áreas de acesso as salas de aula.

Tanto a PM quanto a Civil foram enfáticas ao destacar que qualquer movimentação diferente nas proximidades do CMEI devem ser informadas à polícia, mesmo que de maneira anônima. As informações podem ser passadas à PM pelos números 190 e 181, e no celular de Plantão da Policia Civil, (42) 9821-9466

Colaboração Assessoria de Imprensa.