21°
Máx
17°
Min

Polícia registra várias ocorrências entre taxistas e Uber

(Foto: João Carlos Frigério) - Polícia registra várias ocorrências entre taxistas e Uber
(Foto: João Carlos Frigério)

A noite foi bastante ‘quente’ e de ‘embates’ entre motoristas do Uber e taxistas. De acordo com informações da Sala de Imprensa da Polícia Militar, os primeiros registros de problemas entre as partes foram no Aeroporto Internacional Afonso Pena. Mas, depois, a polícia recebeu vários chamados, de pontos diversos da cidade, envolvendo confusão entre os grupos.

O ‘maior’ problema, no entanto, teria sido registrado na Avenida Bispo Dom José, no Bairro Batel. Conforme a polícia, a via foi fechada e em dado momento, houve o registro de aproximadamente 100 pessoas no local e envolvidas com o caso.

A polícia revelou, que um rapaz, que se identificou como motorista do Uber, ‘invadiu’ o Quartel de Comando da Polícia Militar para pedir socorro. Segundo ele disse à polícia, “taxistas o seguiam e queriam quebrar seu veículo”.

Um condutor do Uber, que seguia com duas passageiras, disse à equipe de reportagem da Rede Massa, que “estava com duas passageiras e teria sido fechado por vários taxistas, sendo que precisou abandonar as clientes. Ele ainda disse que acelerou e teria até jogado o carro sobre os táxis, na tentativa de fugir, mas acabou com o veículo tombado”.

O impasse entre as partes vem de ocorrendo desde que o Uber passou a operar em Curitiba. Conforme os taxistas, “eles querem que a lei, que de acordo com eles, somente permite o transporte remunerado de passageiros através de táxis, seja cumprida”.

A reportagem tentou contato com a assessoria do Uber, mas não obteve retorno.


(Foto: João Carlos Frigério)(Foto: João Carlos Frigério)


Nota 

A Prefeitura de Curitiba emitiu nota oficial sobre o ocorrido. Confirma na íntegra: 

Sobre a confusão envolvendo motoristas na noite desta sexta - feira (23), as situações de agressão e ameaça são ocorrências policiais e devem ser atendidas pela Polícia Militar e apuradas pela Polícia Civil.  Com relação aos taxistas envolvidos no episódio, os motoristas podem ser denunciados pela conduta diretamente na Urbs e estão sujeitos às sanções previstas nos contratos, caso seja constatada conduta inadequada. Entre as punições está a perda da autorização para circular. Já em relação à atuação do Uber na capital, o transporte de passageiros por motoristas que atendem pelo aplicatico não está regulamentado em Curitiba e é, portanto, uma atividade irregular. As denúncias que chegam à Urbs e Setran são alvo de fiscalização e os motoristas estão sujeitos às sanções previstas no Código de Transito Brasileiro. A Setran, Urbs, BPTRAN e Guarda Municipal já fizeram 75 ações integradas para fiscalizar serviço irregular de transporte de passageiros em Curitiba. Foram abordados 370 veículos e 46 motoristas vinculados ao aplicativo Uber foram autuados.

Colaboração João Carlos Frigério/Rede Massa