23°
Máx
12°
Min

Polícia segue com investigações e pede prisão preventiva de acusado de matar o sogro

(Foto: Google Street View) - Polícia pediu prisão preventiva de acusado de matar o sogro
(Foto: Google Street View)

O crime que resultou na morte de um pai que tentava defender a filha, segue sob investigação da Polícia Civil de Campo Magro. Na manhã desta segunda-feira (11), o delegado responsável pela cidade, Nasser Salmen, falou com a reportagem do Portal Massa News sobre o caso.

Segundo o delegado, “ao contrário do que foi divulgado em um primeiro momento, a mulher foi agredida, mas não teve o dedo cortado, ou arrancado”. “Não teve isso, ela sofreu agressões sim, mas não teve nenhum dos dedos e nem parte deles, arrancado”, destaca.

O caso foi registrado na manhã de sexta-feira (8), quando, “supostamente, o ex-marido da vítima, a teria agredido. O pai da vítima, Olívio dos Santos, teria tentado defender a filha e acabou sendo atingido por um tiro na cabeça”. Ele foi socorrido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Campo Magro, e na sequência encaminhado ao Hospital do Rocio, em Campo Largo, onde morreu.

A filha, que estava internada na Unidade de Saúde de Campo Magro, teria deixado a casa hospitalar ao saber da morte do pai. “Estão dizendo que ela fugiu do hospital por medo, mas o que aconteceu foi que ela ficou abalada emocionalmente e saiu a procura do pai”, afirma o delegado.

Salmen destacou que um inquérito foi instaurado e que a polícia solicitou à Justiça o mandado de prisão preventiva do suspeito.  “É mais um caso de violência contra a mulher, as mulheres precisam se precaver, se ela tivesse pedido uma medida protetiva a história poderia ser diferente”.

Colaboração Paula Caroline Schreiber