27°
Máx
13°
Min

Policiais prestam homenagens a sargento do Bope ferido durante abordagem

O sepultamento do sargento Wellington de Matos, do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) acontece na manhã deste domingo (14) e está marcado pela comoção dos colegas de corporação. O Comando Geral da Polícia Militar decretou luto oficial de três dias.

Matos morreu após ser atingido durante uma operação em Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba, na noite da última terça-feira (9). Ele e outro integrante da BOPE recebeu a informação de que uma quadrilha que agia na região estaria reunida em uma casa. Ao chegar no local, eles foram recebidos com tiros.

O sargento ficou gravemente ferido na perna, que precisou ser amputada. Mesmo assim ele não resistiu e morreu na noite de sexta-feira (12), no Hospital Evangélico, onde estava internado. Matos estava há 10 anos na corporação e há dois no BOPE. Ele deixou a esposa grávida de dois meses do primeiro filho.

“Com muita dor, mais uma vez, este momento trágico e lamentável da morte do Sargento Matos, do Batalhão de Operações Especiais, nos mostra o quão difícil é a vida do policial militar e quão árdua é a sua missão de defender a sociedade e de sobreviver em meio a esse cenário de inversão de valores que estamos vivendo e que, infortunadamente, atingiu o militar estadual, morto em serviço. Solidários à dor de todos os policiais militares, rogamos a Deus que nos conforte, em especial a família do sargento e todos os seus companheiros da RONE/BOPE”, comentou o Comandante-Geral da PM, coronel Maurício Tortato.

O corpo do sargento foi velado na Capela da Associação da Vila Militar (AVM), no bairro Rebouças, e será sepultado no Cemitério Jardim Colina, em Colombo (PR), após o cortejo.

Colaboração Francine Souza / Rede Massa e Polícia Militar