27°
Máx
13°
Min

Policial conta como atendeu situação de abuso em Pinhais

(Foto: Ricardo Vilches /Rede Massa) - Policial conta como atendeu situação de abuso em Pinhais
(Foto: Ricardo Vilches /Rede Massa)

“Foi a situação mais marcante da minha vida”. É assim que o soldado Araújo, da Polícia Militar do Paraná (PM), define o caso de abuso sexual contra uma menina de 10 anos de idade pelo pai e pelo bisavô. A situação aconteceu em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e foi noticiada pelo portal Massa News ontem (14).

O caso chegou até o soldado por um homem bastante próximo da família, que também é seu amigo. “O senhor esteve na casa das crianças e percebeu que a menina estava muito triste. Ele perguntou o que estava acontecendo, mas ela disse que não poderia falar na frente dos irmãos”, contou Araújo. O desabafo veio por meio de um bilhete em que a garota de 10 anos contava que era abusada. “Ela também desenhou uma carinha de choro”.

Antes de denunciar a situação ao Conselho Tutelar, o soldado ouviu pessoalmente o relato da menina, no último sábado (9). “Ela falou que sofria abuso há três anos. Contou detalhes do que estava acontecendo em casa, que era o pai e o bisavô que faziam isso. O bisavô morou com a família durante um mês e abusou dela e da irmã de oito anos. Ela deu detalhes muito fortes, machuca ouvir uma menina de 10 anos falando coisas que uma criança na idade dela não falaria”, lamentou o soldado.

No mesmo dia o caso foi denunciado ao Conselho Tutelar e os quatro irmãos – as vítimas de 10 e oito anos, outra menina de menos de um ano de idade e um garoto de dois anos –encaminhados a um abrigo. A prisão do pai, da mãe e do bisavô de 81 anos aconteceu na quarta-feira (13). A mãe foi presa porque sabia dos abusos e não denunciou a situação.

“Esse fato me chocou bastante, me emocionei. Isso me fez ter força para correr atrás, ajudar mais as crianças, fazer com que elas fiquem seguras. Me deu mais vontade de trabalhar, mais garra e determinação”, desabafou o soldado de 29 anos e que está há três na Polícia Militar.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)