21°
Máx
17°
Min

Policial militar acusado da morte de adolescente em Sarandi nega o crime

Jadson desapareceu no dia 10 de agosto e foi encontrado morto uma semana depois (Foto: Divulgação) - Policial militar acusado da morte de adolescente nega o crime
Jadson desapareceu no dia 10 de agosto e foi encontrado morto uma semana depois (Foto: Divulgação)

O policial militar acusado de assassinar Jadson José de Oliveira, 17 anos, em Sarandi, negou a autoria do crime, em depoimento no 4º Batalhão da Polícia Militar nesta quinta-feira (25). Ele foi denunciado pelo companheiro de farda, que também participou da abordagem ao adolescente.

O denunciante procurou a Polícia Civil de Sarandi para contar sua versão sobre o crime e declarou que o companheiro levou o garoto até uma estrada rural, onde efetuou os disparos.

O subcomandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, Carlos Henrique Cardozo, declarou que o policial disse não ter visto a execução, apenas ouvido os disparos. Porém, o acusado nega o crime. Segundo o suspeito, o adolescente foi liberado após a abordagem enquanto ele seguiu para uma ocorrência na Unidade de Pronto Atendimento.

Major Cardozo deu coletiva sobre o caso (Foto: Marcos Luvizeto/Rede Massa)Major Cardozo deu coletiva sobre o caso (Foto: Marcos Luvizeto/Rede Massa)

Ambos os policiais são investigados no inquérito policial militar e estão afastados das funções. O acusado do crime já teria abordado anteriormente Jadson José de Oliveira, que possuía passagens pela polícia, e existiria uma rixa entre eles.

Polícia Civil

No inquérito instalado pela Polícia Civil de Sarandi, o delegado Reginaldo Caetano da Silva informou que pedirá a prisão preventiva do acusado, que deve responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Colaboração Nádia Lopes da Rede Massa