20°
Máx
14°
Min

População insiste em manter ‘lixão’ na zona sul de Londrina

Moradores do Jardim Tarobá, na zona sul de Londrina, estão preocupados com o acúmulo de lixo despejado na Rua Carlos Clementina Moreira. Em tempos de alerta máximo aos casos de dengue, zika e chikungunya, o local é um criador em potencial do mosquito Aedes aegypti, principalmente quando chove.

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) garante que faz a limpeza periódica do local. No entanto, a mobilização não é suficiente para vencer o hábito da população de descartar lixo onde não é permitido.

Neste ano, foram feitas duas coletas de resíduos no local, recolhendo quase 390 toneladas de lixo. O último trabalho foi em 8 de fevereiro, quando 18 caminhões ficaram lotados de materiais jogados no local, mais de 100 metros cúbicos de resíduos.

Segundo dados da CMTU, o descarte irregular de resíduos é crescente no local. Em 2014, foram recolhidas 605 toneladas de lixo. O volume aumentou para 622 toneladas em 2015 e, apenas nos primeiros 40 dias deste ano, já representa 60% do coletado no ano passado.