24°
Máx
17°
Min

População não deve alimentar macacos no Parque da Raposa em Apucarana

Moradores do Parque da Raposa, área de preservação existente em Apucarana, os macacos-prego atraem visitantes que gostam do contato com a natureza. As pessoas que visitam o local têm inclusive costume de levar comida para os animais. Essa ‘relação’ que parece sadia, a princípio, pode custar caro aos bichos.

As pessoas levam pedaços de frutas, por exemplo, aos macacos e comemoram a ajuda na alimentação. Porém, o biólogo Luan Guapuruvu, que estuda a população do Parque das Raposas, ressalta que os ‘lanchinhos’ prejudicam a espécie.

“Não é uma atividade muito sadia para os animais, até porque têm muitos alimentos que são vendidos no mercado que têm bactérias, alguns fungos, que podem levar os animais a óbito. Pra gente não tem diferença, mas para eles pode fazer uma grande diferença”, explicou.

O biólogo justifica que a busca por alimentos deve ser natural, tanto para que os macacos comam corretamente e obtenham os nutrientes necessários, como para deixar equilibrado a cadeia alimentar, controlando a população de insetos.

Portanto, o passeio ao parque é estimulado, mas o contato com os macacos deve ficar apenas no visual.

Colaboração Rodrigo Carvalho da Rede Massa