21°
Máx
17°
Min

População pede investimento nas ruas da capital

(Foto: Arquivo / CMC) - População pede investimento nas ruas da capital
(Foto: Arquivo / CMC)

Obras de melhoria nas ruas são a principal reivindicação dos curitibanos. É o que apontou a consulta pública da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2017, apresentada nesta quarta-feira (8) na Câmara Municipal de Curitiba. Este é o segundo ano em que o assunto está em primeiro lugar no pedido da população.

A sugestão da comunidade abrange operações tapa-buracos e pavimentação de vias, junto com investimentos em segurança e na iluminação pública. “A LDO é uma grande diretriz, uma carta de intenções que deve ser aprovada aqui [na Câmara] para elaborar o orçamento. E se não existir orçamento não existem os programas da prefeitura”, comentou o líder do prefeito na Casa, Paulo Salamuni (PV).

De acordo com a Câmara Municipal de Curitiba, a LDO prevê um orçamento de R$ 8,736 bilhões para 2017, com déficit primário de R$ 184 milhões. O resultado equivale à diferença entre as estimativas de receitas primárias (R$ 8.334.709.000) e das despesas primárias (R$ 8.518.729.000), e a projeção é que permaneça negativo em 2018 e em 2019.

“A mensagem do prefeito alerta ao cenário de crise e à necessidade de rigor no uso dos recursos e controle nos gastos. No entanto, garante que será assegurada a manutenção dos serviços públicos e a realização de investimentos programados. Outro desafio apresentado é a manutenção dos equipamentos públicos, que novos equipamentos geram despesas com custeio e pessoal, permanentes e crescentes”, explicou a servidora Heloise Altheia, analista da Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização da Câmara.

Os recursos para o Programa Mobilidade Urbana Integrada devem chegar a R$ 1,369 bilhão. Para as áreas de saúde e educação, a estimativa é de respectivamente, de R$ 1,747 bilhão e de R$ 1,639 bilhão.

Participação

A consulta do Legislativo teve, entre 30 de maio e 1º de junho, 415 participações - a maior parte delas, 225, registradas na Regional do Boqueirão. O número total é menor em comparação às 525 sugestões de 2015 à LDO, sendo 520 presenciais e cinco pela internet, mas aumentou a mobilização virtual e por meio das urnas instaladas nos anexos da Câmara. Esses itens somaram, respectivamente, 66 e 94 pedidos para as diretrizes orçamentárias. 

Colaboração Câmara Municipal de Curitiba