28°
Máx
17°
Min

Por que vale a pena trabalhar em um ambiente de coworking?

Por que vale a pena trabalhar em um ambiente de coworking?

Ambiente corporativo convencional te sufoca como nó de gravata? Trabalhar em casa não te leva a lugar algum? E se a solução para sua rotina profissional estivesse a um passo de você e dependesse apenas de um simples reposicionamento e de uma nova maneira de pensar?

Crescente no Brasil, o conceito de coworking tem ganhado força, num cenário mercadológico onde riscos, custo-benefício, logística e rede de relacionamentos entram com destaque no check-list de quem quer se dar bem nesta selva empresarial em que vivemos.

Agora vem cá: respire fundo, conte até dez e comece a anotar os benefícios de trabalhar em um coworking. “Falar em coworking é falar de pessoas que saem do anonimato e do isolamento profissional, e levam o seu nome para interagir com outros profissionais, até mesmo de áreas distintas. Isso faz com que aqueles que buscam o coworking se tornem mais eficazes no que fazem”, frisa Cláudia Frantiozi, idealizadora e administradora do Cais Coworking de Cascavel.

Mas, o que é esse “bendito” coworking? De acordo com o site Coworking Brasil, “é uma nova forma de pensar o ambiente de trabalho. Seguindo as tendências do freelancing, das start-ups e do empreendedorismo criativo, os coworkings reúnem diariamente milhares de pessoas a fim de trabalhar em um ambiente inspirador”.

Essa união de pessoas dentro desses espaços pensados para a eficácia corporativa é mesmo inspiradora. “Muitos que nos procuram falam de ‘efeito bruxa’, que é quando chegam aqui no Cais meio desanimados e saem com insights, novas ideias ‘mirabolantes’ e, aqui dentro, já encontram parceiros para colocar essas ideias em prática! Ficamos muito felizes em poder ajudar nisso”, continuou Cláudia.

Grande transformação

Cláudia frisa que a grande sacada, o feeling ou simplesmente a estratégia para que uma conexão empresarial entre diversos profissionais se estabeleça de maneira duradoura é, certamente, a transparência profissional. 

“Estamos passando da ‘era do ter’, para a ‘era do ser’. O tempo em que ter um carrão ou um grande escritório era sinônimo de grandeza profissional já passou. As pessoas hoje querem o profissional pelo nome, pelo que ele é e por sua competência, e isso faz parte de um ambiente de coworking”, explicou.

Além de todo o networking e a visibilidade, outro ponto forte da modalidade coworking é a redução de custos. No entanto, essa não é a principal motivação dos profissionais que se tornam “coworkers”. “O brasileiro sempre avalia o custo-benefício das coisas, mas agora ele começou a perceber a diferença entre valor e preço. Para mim, a conexão de ideias cria um valor que não tem preço! O Cais conseguiu o respeito de todos justamente por agregar valor às pessoas. O segredo do sucesso: ser transparente”, finalizou.

Colaboração: Contelle Assessoria