21°
Máx
17°
Min

'Porno Gospel' é alvo de moção de repúdio na Câmara

(Foto: Divulgação) - 'Porno Gospel' é alvo de moção de repúdio na Câmara
(Foto: Divulgação)

A peça “Porno  Gospel”, em cartaz até o dia 5 de junho no Teatro Guaíra, em Curitiba, se  tornou alvo de uma moção de repúdio na Câmara Municipal nesta terça-feira (31)  que será votada amanhã (1º). A polêmica já rendeu ameaças aos organizadores  da produção.

Na sessão  de hoje, o vereador Tiago Gevert (PSC) coletou assinaturas para a moção e classificou a apresentação como “intolerante”. “O tema da Marcha para Jesus deste ano [Somos o povo da cruz] gerou polêmica e alguns promotores se sentiram ofendidos”, afirmou.

“Poucos dias depois nos deparamos com uma obscenidade, traduzida no título de uma peça teatral e mascarada com o conceito de arte para, aí sim, demonstrar total intolerância religiosa. Esta peça, em cartaz no Teatro Guaíra, deveria ser proibida pelo título profano e pelo texto de caráter difamatório àqueles que professam o Evangelho”, justifica o requerimento.

Em sua página no Facebook, o ator e produtor cultural Fernando Cardoso respondeu às acusações e afirmou que o vereador está “equivocado”. “Sugiro que assista nosso espetáculo em cartaz até 5 de junho no Teatro Guaíra. Leu a sinopse e não entendeu”, escreveu.

Ele ainda afirmou que vem recebendo ameaças. “Continuamos sendo ameaçados e caluniados! ‘Porno Gospel’ fala de um líder religioso mal-intencionado que abusa da fé dos fiéis, e parceiro de negociata da política corrupta do Partido Missionário do Senhor que usa meios ilícitos para benesses em causa própria, tudo isso tendo pano de fundo, uma cidade perfeita, onde seres ‘imaculados’ usam da hipocrisia para esconder seus mal feitos”, explicou. 

A peça arrecadou mais de R$ 13 mil em financiamento coletivo e é apresentada na sinopse como “sátira sobre as relações sociopolíticas da atualidade”

Colaboração Câmara Municipal de Curitiba