26°
Máx
19°
Min

Portos do Paraná lançam programação no mês do meio ambiente

(Foto: Divulgação / APPA) - Portos do Paraná lançam programação no mês do meio ambiente
(Foto: Divulgação / APPA)

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) promove a partir da próxima semana atividades como palestras, cursos e workshop. Chamada de “Junho Verde”, a programação alusiva ao Dia Mundial do Meio Ambiente – comemorado em 05 de Junho – tem como objetivo chamar a atenção sobre a importância da preservação do Litoral e mostrar os programas desenvolvidos pelos Portos do Paraná na área ambiental. 

A campanha é voltada à comunidade litorânea, técnicos de empresas que atuam na área portuária e funcionários da Appa. 

“Desde a emissão da Licença Ambiental de Operação do Porto, em 2013, que encerrou um período de dez anos sem licenciamento, o Porto de Paranaguá tornou-se referência em sustentabilidade”, disse o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. “São mais de 30 programas desenvolvidos nas áreas de energia, resíduos, biodiversidade, emissões atmosféricas e responsabilidade socioambiental ”, o secretário. 

Programação

Na segunda-feira (06), das 14h às 17h, acontece o Seminário “Oportunidades na Gestão Ambiental Portuária”. Aberto ao público, o evento vai abordar as frentes de trabalho na área portuária, projetos ambientais desenvolvidos pelo Porto de Paranaguá, Licenciamento Ambiental do Porto, Terceiro Setor e área portuária e os principais desafios ambientais na área portuária.

Na terça-feira (07), a Appa promove, às 9h e às 14h, o Seminário Boa Práticas Ambientais. O evento, destinado aos funcionários que trabalham na área portuária, vai abordar temas relacionados à importância de ações mais sustentáveis em atividades diárias, economia de energia e água, resíduos sólidos e qualidade de vida. 

A atividade de quarta-feira (08) é destinada aos técnicos das empresas que operam no Porto de Paranaguá. O 1º Workshop de Gestão Ambiental Portuária acontece das 9h às 18h, no auditório da Appa. O objetivo é debater o Sistema de Gestão Ambiental dos arrendatários com base nas diretrizes da agenda ambiental e no Índice de Desempenho Ambiental da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Os representantes das empresas presentes vão expor suas ações e projetos na área ambiental. 

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino, conta que o workshop será um espaço de troca de experiências para aprimoramento e melhorias ambientais em cada uma das empresas que operam no Porto de Paranaguá. 

“Nos últimos cinco anos o Porto de Paranaguá saltou da 26ª para o 3º lugar no ranking do Índice de Desenvolvimento Ambiental (IDA), da Antaq. Isso se deve a um trabalho conjunto e que precisa ser permanente”, ressaltou Dividino. 

Porto Escola

Entre as novidades do “Junho Verde” da Appa está uma sessão especial do Projeto Porto Escola que, nesta semana, será aberto para a comunidade litorânea. Em 10 de junho, às 14h30, os visitantes inscritos terão a oportunidade de participar do projeto que é realizado semanalmente com os alunos das escolas da rede municipal de Paranaguá. 

O Porto Escola apresenta de forma lúdica, por meio de palestra interativa e visita ao cais, a importância da atividade portuária para a economia local e nacional, noções de cidadania, ações do porto para conservação do meio ambiente, saúde e segurança do trabalhador. 

Em 21 de junho, a Appa apresenta o Programa Porto Escola – Educação para a Sustentabilidade na 3ª edição do Ecoseil, programação de meio ambiente organizada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística. Serão apresentadas também as ações de limpeza na área do porto organizado voltadas ao combate dos focos do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. 

Para fechar a programação está previsto ainda para o mês de junho um plantio de mudas de espécies nativas coordenado pela Appa. O plantio será feito em uma área de aproximadamente 70 mil metros quadrados, localizada às margens do Canal do Anhaia e que será recuperada pela Administração dos Portos como parte de um projeto de recuperação de áreas antropizadas, cujas características originais (solo, vegetação, relevo e regime hídrico) foram alteradas por conseqüência de atividade humana.

Colaboração AENPr.