28°
Máx
17°
Min

PR está entre os três estados que mais investem em saneamento

Imagem das obras na Estação de Tratamento de Esgoto Belém, em Curitiba (Foto: Sanepar/Divulgação) - PR está entre os três estados que mais investem em  saneamento
Imagem das obras na Estação de Tratamento de Esgoto Belém, em Curitiba (Foto: Sanepar/Divulgação)

Estudo do Ministério das Cidades, referente a 2014, aponta que o Paraná está entre os três estados brasileiros que mais investiram em saneamento nos últimos três anos. Também estão na lista São Paulo e Minas Gerais. 

De acordo com 20º Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgoto, o Paraná se destaca entre os estados onde o volume de investimentos mais cresceu: de R$ 510,9 milhões, em 2012, para mais de R$ 1 bilhão, em 2014. Deste total, 94%, que correspondem a R$ 954 milhões, foram aplicados pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) nas cidades atendidas por ela. Somados os investimentos da Companhia em 2012, 2013 e 2014, o valor ultrapassa R$ 2,2 bilhões.

Os valores refletem os expressivos índices de atendimento com os serviços de água e de esgoto em todo o Estado. Considerando o ano de 2014, base do diagnóstico, 100% dos paranaenses eram atendidos com água tratada e mais de 70% com esgoto – índice também percebido apenas no Distrito Federal e em outros dois estados. Os números do Paraná estão acima da média nacional (93,2% de água e 57,6% de esgoto). Do total de paranaenses atendidos com rede coletora, a Sanepar foi a responsável por 65%. Em dezembro de 2015, esse número já havia avançado para 67%.

“Esses resultados positivos são fruto de um trabalho conjunto da Sanepar, do Governo do Estado e dos municípios, sempre abertos a parcerias. Vale destacar que esse esforço em busca da universalização dos serviços de água e esgoto foi reconhecido em 2015, quando a Sanepar foi eleita a melhor companhia de saneamento do país pelo prêmio Valor 1000”, disse o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche.

O diagnóstico traz ainda uma tabela com os valores das tarifas médias por metro cúbico (m3) das empresas de saneamento. Na Região Sul, o Paraná é o estado que apresentou o menor valor cobrado dos usuários, cerca de R$ 2,72 por m3. No entanto, o volume de investimentos foi maior do que o do Rio Grande do Sul e o de Santa Catarina juntos.

As informações que constam do diagnóstico do Ministério das Cidades têm como base os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). As informações são fornecidas anualmente por companhias estaduais, empresas e autarquias municipais e pelas próprias prefeituras. As informações e indicadores do Sistema permitem identificar, com objetividade, aspectos da gestão dos serviços nos municípios brasileiros.

Informações Sanepar