28°
Máx
17°
Min

Prefeitura de Londrina transforma sobra de UBS demolida em bancos de madeira

(foto: N.Com/Divulgação) - Prefeitura transforma sobra de UBS demolida em bancos de madeira
(foto: N.Com/Divulgação)

Com finalidade de conceder novo destino a materiais que sobraram da demolição da Unidade Básica de Saúde da Vila Ricardo/Fraternidade, a Prefeitura de Londrina está reaproveitando pedaços de madeira para a construção de bancos. Na manhã desta sexta-feira (10), oito bancos madeira de Peroba Rosa foram entregues na Unidade de Pronto Atendimento Maria Angélica Castoldo (UPA Centro-Oeste), que fica na Avenida Arcebispo Dom Geraldo Fernandes, 4.000.

Os assentos com encosto vieram para substituir as longarinas (bancos com três ou quatro lugares) que estavam inservíveis, dado o vandalismo ou quebras por tempo de uso. De acordo com o gerente de serviços de apoio da Diretoria de Logística e Manutenção em Saúde, Moacyr José Dias Júnior, a Peroba Rosa é conhecida por ser uma madeira resistente e moderadamente fácil de ser trabalhada.

"A ideia de se fazer bancos com as ripas de madeira surgiu da grande rotatividade desses utensílios nas unidades de saúde e da urgência que temos em atender a UPA e as unidades. Muitos desses materiais estragam dada fragilidade, mas com os bancos de Peroba esperamos que a durabilidade e a resistência sejam maiores", disse Dias Junior.

Ao todo, sobraram da demolição da UBS Vila Ricardo/Fraternidade 88 ripas de dois metros de comprimento cada. Todas foram utilizadas na confecção dos assentos de madeira que dão lugar até quatro pessoas. Para a construção dos bancos, os três funcionários da marcenaria investiram cerca de R$ 70, o que significa uma economia de quase R$ 1,5 mil. Isso se deve porque foram comprados apenas parafusos. O restante do material já era do município e foi reutilizado.

"É importante salientar que temos servidores capacitados para executar esses trabalhos, que sabem como reaproveitar os materiais e desejam atender à população cada vez melhor", ressaltou.

Uma ação como essa foi realizada, no ano passado, quando a Maternidade Municipal Lucilla Ballalai recebeu bancos feitos pela marcenaria da Saúde, com materiais reaproveitados.

(com Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina)