22°
Máx
14°
Min

Prefeitura decreta situação de emergência na saúde de Foz

Ao lado do procurador da cidade, prefeita interina atendeu as equipes de imprensa (Foto: Vinicius Machado) - Prefeitura decreta situação de emergência na saúde de Foz
Ao lado do procurador da cidade, prefeita interina atendeu as equipes de imprensa (Foto: Vinicius Machado)

A prefeita interina de Foz do Iguaçu, Ivone Barofaldi, decretou o situação de emergência na saúde da cidade. O anúncio foi feito à imprensa, nesta tarde, durante uma coletiva.

Ivone explicou que o município buscou ajuda do Governo do Estado, mas que este apenas sinalizou, mas não forneceu nenhum valor para manter os serviços e quitar as dívidas da saúde.

Com a publicação do decreto em diário oficial, há um prazo de 10 dias para que ele seja reconhecido. Aprovado, verbas de outras pastas poderão ser usadas na saúde, além do valor que já havia sido definido no planejamento orçamentário.

A medida de captar recursos de outras secretarias só será necessária se os governos do Estado e Federal, não liberarem verbas que possam auxiliar a cidade. Conforme a prefeitura, a previsão era investir R$ 192 milhões na saúde da fronteira, no entanto todo este valor foi gasto até o mês de junho.

Sem dinheiro em caixa, a prefeitura injetou mais R$ 27 milhões, no entanto para permanecer com os serviços essenciais até o fim de 2016, ainda são necessários mais R$ 36 milhões.

Decretar a situação de emergência, segundo a prefeita interina, já é uma medida enérgica, mas necessária para evitar mexer na folha de pagamento dos servidores municipais.

Salários atrasados

Na semana passada médicos estavam preocupados com o atendimento, já que muitos estavam sem receber os salários dos meses anteriores. Por falta de pagamento, profissionais abandonaram os postos de saúde. Outros decidiram trabalhar, mas sem receber até que as contas sejam normalizadas.

Colaboração: Vinícius Machado / Rede Massa