23°
Máx
12°
Min

Prefeitura pede desocupação da rua Dr. Faivre, ocupada pelo MST

Prefeitura pede desocupação da rua Dr. Faivre, ocupada pelo MST

Em ofícios encaminhados a diversos órgãos, a Prefeitura de Curitiba pediu providencias para que a rua Dr. Faivre, no centro, seja desocupada. Na última quarta-feira (8), integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) montaram um acampamento no local e bloquearam o trecho entre as avenidas Sete de Setembro e Visconde de Guarapuava.

A solicitação foi encaminhada para o Ministério da Justiça, Polícia Militar, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Polícia Federal.

“Sem deter as atribuições legais para a retirada dos manifestantes, por se tratar de uma situação de segurança pública, a Prefeitura procura garantir o direito de ir e vir dos moradores da região. Trata-se de uma situação sem precedentes, que interfere diretamente na rotina da cidade”, observou o secretário de Governo, Ricardo Mac Donald Ghisi. Agentes da secretaria municipal de Trânsito (Setran) estão no local orientando o trânsito.

Repúdio

Em nota encaminhada aos veículos de comunicação, o movimento Patriotas Paraná declarou repúdio à ocupação e demais atos do MST em Curitiba, classificada como “baderna institucionalizada”.

O grupo afirma que o movimento, “de modo irresponsável e violando as regras básicas de convivência social, se impôs com seu acampamento numa rua central de nossa cidade provocando baderna, desordens e instaurando o caos”, diz o texto. O grupo também pede a retirada dos manifestantes.

Colaboração Prefeitura de Curitiba