27°
Máx
13°
Min

PRF e Ecocataratas realizam comando educativo ‘Farol Ligado’

Também será realizada orientação sobre uso do cinto de segurança (Foto: Rede Massa) - PRF e Ecocataratas realizam comando educativo ‘Farol Ligado’
Também será realizada orientação sobre uso do cinto de segurança (Foto: Rede Massa)

Nesta sexta-feira (04), a partir das 9h, a Ecocataratas e a Polícia Rodoviária Federal realizarão uma blitz educativa no posto de fiscalização da PRF, na BR-277, em Cascavel.

O objetivo da ação é orientar os motoristas da importância do uso de dispositivos de segurança, como o cinto e a cadeirinha para crianças, e sobre o uso do farol ligado durante o dia.

“A Ecocataratas e a PRF realizam há anos diversas campanhas de segurança viária. Temos um objetivo em comum na redução de acidentes e preservação da vida”, explica o gerente de atendimento ao usuário da concessionária, Marcelo Belão.

A campanha Farol Ligado foi lançada em 2012 e só no ano passado abordou mais de 2,4 mil motoristas.

“Estudos apontam que o uso do farol durante o dia, pode contribuir com a diminuição do risco de acidentes, pois aumenta a visibilidade e facilita a visualização do veículo para os pedestres”, comenta Belão.

A Polícia Rodoviária Federal escolheu trabalhar com os motoristas o tema sobre cadeirinhas e cinto de segurança, pois são dispositivos que, em algumas vezes, as pessoas acabam não mensurando a importância para a vida.

“É comum abordar veículos em que os ocupantes, principalmente no banco traseiro, não utilizam o cinto de segurança ou transportam as crianças fora da cadeirinha. Em uma colisão frontal, por exemplo, dependendo da velocidade, a pessoa será ejetada, aumentando o risco de morte”, diz o inspetor da PRF, Diego Gordilho.

Segundo o Ministério da Saúde, no primeiro ano de vigência da Resolução nº 277, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), conhecida como a Lei da Cadeirinha, o número de óbitos com criança diminuiu 23%.

“Seguindo a lei, crianças com até 12 meses devem ser transportadas no bebê-conforto. De um a quatro anos na cadeirinha e de quatro até sete anos no assento elevado”, acrescenta Gordilho.

Outro dado fornecido pelo Ministério da Saúde, com apoio do Instituto Brasileiro de Pesquisas e Estatística (IBGE), mostra que 50% dos motoristas não utilizam o cinto de segurança no banco traseiro.

O uso deste dispositivo reduz o risco de morte em 45% no banco da frente e 75% no traseiro.

A pena é gravíssima para os motoristas que infringirem a Lei da Cadeirinha, com perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), retenção do veículo até a colocação da cadeirinha e multa no valor de R$ 191,54.

Já para aqueles que são flagrados sem o uso do cinto de segurança, a multa grave custa R$ 127,69 e o motorista perde cinco pontos na CNH.

Durante o ano, Ecocataratas e Polícia Rodoviária Federal realizarão diversas campanhas de segurança viária com motoristas, pedestres e ciclistas.

Para mais informações sobre as campanhas, condições de tráfego e obras, siga a concessionária no perfil do Twitter @ecocataratas ou acesse ecocataratas.com.br. Para emergências ligue 191 ou 0800 450 277.

Colaboração: Assessoria de imrpensa