28°
Máx
17°
Min

Procon multa Sanepar em R$ 2,8 milhões por falta de água

(Foto: Divulgação/Sanepar) - Procon multa Sanepar em R$ 2,8 milhões por falta de água
(Foto: Divulgação/Sanepar)

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Maringá multou a Sanepar em R$ 2.812.000 pela falta de água registrada no mês de janeiro deste ano, após as chuvas que causaram prejuízos nas regiões norte e noroeste do Paraná. O valor da autuação foi definido ainda em fevereiro, mas só agora veio a público.

O coordenador do Procon, Mário Hossokawa, informou que o valor foi definido com base em uma tabela, levando em conta a gravidade da lesão ao consumidor. Os moradores de Maringá ficaram cerca de uma semana com problemas no abastecimento, pois os rios que abastecem o município transbordaram, com danos às estações de captação.

“Nós avaliamos que houve falta de preparo da Sanepar. Se o rio ficasse cheio por 20 dias, seriam 20 dias sem água. O prejuízo que causou para a população não foi individual, mas coletivo”, colocou.

A Sanepar já apresentou um recurso, que está em análise pelo Procon. Caso a multa seja mantida, a empresa ainda pode questionar na Procuradoria Jurídica do Município e também na Justiça.

Sanepar

O gerente geral da Sanepar na região noroeste, Sérgio Veroneze, argumenta que a multa deve ser arquivada, pois não teria havido uma falha operacional da empresa, mas uma catástrofe ambiental.

“A gente tem sim um plano de gerenciamento de crise e faz uma revisão desse plano anualmente. Mas uma catástrofe ambiental como essa nunca ocorreu aqui. Durante a existência da Sanepar em Maringá, em 35 anos, nunca ocorreu”, argumentou.

A Sanepar aguarda o parecer do Procon e vai recorrer em segunda instância, caso a autuação seja mantida.