22°
Máx
14°
Min

Profissionalização é segredo do sucesso de agroindústria

(Foto: Divulgação/AEN) - Profissionalização é segredo do sucesso de agroindústria
(Foto: Divulgação/AEN)

A receita tradicional de raiz forte, trazida da Polônia há mais de 30 anos, virou o principal negócio da família Pajewski, de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A produção do condimento, muito usado na culinária polonesa, ucraniana e alemã, principalmente, começou em 1981, de maneira informal, para abastecer mercearias tradicionais de Curitiba.

A mudança aconteceu há 16 anos, quando os produtores Wilson e Anibela Pajewski foram convidados a participar do programa Agroindústria Familiar do Paraná, mais conhecido como Fábrica do Agricultor, que é desenvolvido pelo Emater (Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural), vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

A partir disso, a produção familiar dos Pajewski se profissionalizou, tornou-se uma empresa – a Annihaus. Hoje são processadas quatro toneladas por mês para atender aos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

(Foto: Divulgação/AEN)

Fábrica

Criado em 1999, o programa Fábrica do Agricultor busca agregar valor aos produtos da agricultura familiar ao incentivar o manufaturamento da produção.

 “A agroindústria se torna mais uma atividade dos agricultores familiares. Eles não deixam de vender os produtos in natura, mas o que sobra da produção passa pelo processamento ou industrialização”, explica o coordenador do programa, João Nishi de Souza.

Atualmente, a Fábrica do Agricultor tem 1.300 agroindústrias cadastradas, que produzem um mix de mais de 2 mil produtos, entre geleias, doces, bolachas, chás, temperos, mel e derivados, molhos e diversos outros alimentos. Em média, 50 novos produtores ingressam no projeto por ano.

Colaboração AEN