24°
Máx
17°
Min

Projeto cria medidas para evitar ataques de cães em quem trabalha na rua

(Foto: Divulgação/CMC) - Projeto cria medidas para evitar ataques de cães em quem trabalha na rua
(Foto: Divulgação/CMC)

Os funcionários dos Correios, os leituristas da Copel e da Sanepar, os agentes comunitários de saúde e os coletores de lixo de Curitiba podem ser beneficiados com medidas para protegê-los de ataques de animais durante o serviço.

Um projeto de lei na Câmara Municipal de Curitiba prevê punições e deveres dos proprietários que possuem animais dentro de casa. A proposta, apresentada pelo vereador Pedro Paulo (PDT), foi aprovado em primeiro turno nesta terça-feira (15).

Acompanhando a sessão estava uma das interessadas na aprovação do projeto. Grace Dyane de Souza, leiturista da Sanepar, foi mordida por um cão da raça pitbull no dia 5 de janeiro deste ano. Ela ainda está afastada, se recuperando.

A trabalhadora já tinha sido atacada outra três vezes, quando trabalhava nos Correios. Mas o último ataque foi o pior. “Eu fui atacada por falta de cuidado de um morador, que viajou e deixou o portão travado só com uma madeira. Ao me ver na rua o cachorro saiu e me derrubou, mordeu meus braços, cabeça, ombro. A sensação era que morreria”, relatou.

De acordo com o vereador Pedro Paulo, o número de ataques de cães preocupa. “Em 2014, Curitiba registrou 9 mil ataques, 92% de cães, e em 2015 foram 4 mil casos, a maior parte na periferia da cidade”, afirmou. Por isso, o projeto determina que os proprietários sinalizem a presença de cães de guarda.

Além disso, caso os agentes ou funcionários necessitem entrar nos terrenos, deve ser garantido o acesso seguro, longe do alcance dos cães. Agora, o projeto vai passar por uma segunda votação no plenário da Câmara nesta quarta-feira (16) para, então, seguir à sanção do prefeito Gustavo Fruet.