22°
Máx
16°
Min

Projeto prevê presença obrigatória de vigilantes mulheres em bancos

(Foto: Clayton de Souza / Estadão Conteúdo) - Projeto prevê presença obrigatória de vigilantes mulheres em bancos
(Foto: Clayton de Souza / Estadão Conteúdo)

Foi aprovado nesta terça-feira (14) o projeto de lei que obriga os bancos de Curitiba a contratar vigilantes mulheres para realizarem a revista pessoal feminina. O argumento da proposta é que, com estas profissionais nas agências, a revista das clientes fique menos constrangedora.

“Quando as mulheres entram numa agência bancária e a porta giratória trava, geralmente é um homem que faz a revista dos pertences. Se tem uma fralda, ele imagina algo, que aquela mulher 'é bela, recatada e do lar'. Se tem um preservativo, talvez pense naquela menina vítima de estupro”, afirmou a advogada do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba, Amanda Maister de Caires.

A proposta acrescenta um parágrafo na lei municipal que determina os procedimentos de segurança bancária. “Os estabelecimentos de prestação de serviços bancários e financeiros nos quais o ingresso de funcionários, clientes e usuários seja controlado, entre outros meios, com a utilização de detectores de metal, ficam obrigados a dispor de ao menos um vigilante do sexo feminino para segurança e fins de revista em pessoas do sexo feminino bem como de seus pertences, durante todo o período de atendimento ao público”, diz o texto.

O projeto é da vereadora Julieta Reis (DEM), que calculou que, caso as 397 agências bancárias de Curitiba contratassem uma vigilante mulher, elas representariam apenas 0,5% da força de trabalho na área. A proposta recebeu 23 votos favoráveis e ainda será encaminhada ao prefeito. Se aprovada, entrará em vigor 90 dias após a publicação no Diário Oficial do Município.

Colaboração Câmara Municipal de Curitiba