28°
Máx
17°
Min

Projeto quer devolver Ribeirão Cafezal ao leito original

(Foto: Devanir Parra/CML) - Projeto quer devolver Ribeirão Cafezal ao leito original
(Foto: Devanir Parra/CML)

Um projeto emergencial para restaurar o curso original do Ribeirão Cafezal e uma avaliação técnica dos possíveis riscos apresentados pela barreira construída por particulares para transposição do rio, nas proximidades da Pedreira Londrinense (antiga Pedreira Clark), na zona Sul de Londrina, devem ser requisitados pelo Ministério Público (MP) junto à Secretaria Municipal de Obras.

Mais de dois meses após as chuvas do dia 11 de janeiro, a população local ainda sofre com os efeitos do transbordamento do rio, que invadiu casas e destruiu uma das pontes, plantações e vegetação nativa. O fenômeno foi tão violento que desviou o leito do Ribeirão Cafezal, aumentando a área alagada.

"Nossa reivindicação é que seja feito o desassoreamento do rio, para que a água volte ao leito original, e seja construída uma ponte com vazão maior, porque a barreira colocada ali perto da pedreira conta com duas tubulações apenas, que parecem não ser suficientes para a passagem deste volume de água. Nosso medo é que volte a chover forte e esta estrutura não aguente", explicou o presidente da Associação de Moradores da Chácara São Miguel, Rivaldir Andrade.

Segundo a promotora do Meio Ambiente, Solange Vicentin o objetivo da visita foi conhecer os problemas ainda vividos pelos moradores e as condições da ponte construída emergencialmente, que pode estar em situação irregular.

"Provavelmente será emitida uma notificação à Secretaria de Obras para que seja apresentada a melhor solução técnica", informou a promotora. No caso da alteração do leito original do ribeirão, ela antecipou que deve sugerir a construção de um canal para escoamento de toda a água pelo caminho original, permitindo a regeneração da natureza às suas margens.

O vereador Tio Douglas explicou que o grande temor dos moradores é com novos desastres ambientais. "É preciso providenciar a contenção correta da água. A preocupação dos moradores é com um posicionamento dos órgãos competentes sobre os problemas enfrentados no local e uma possível solução."

O parlamentar informou que também irá encaminhar à Sema, IAP e Secretaria de Obras solicitação para que seja providenciada o mais rápido possível uma avaliação da barreira de pedras construída no ribeirão e apresentada uma solução para o desassoreamento do rio e consequente retomada de seu curso original, prevenindo problemas futuros.

(com assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores de Londrina)