26°
Máx
19°
Min

Projeto testa destinação de resíduos de construção e caçambas

( Foto: Valdecir Galor/SMCS) - Projeto testa destinação de resíduos de construção e caçambas
( Foto: Valdecir Galor/SMCS)

Está em fase de testes a utilização de um sistema eletrônico para controle de caçambas e a destinação correta de resíduos de construção em Curitiba. Sete empresas participam do projeto-piloto, que vai durar 30 dias, prorrogáveis por mais 30, sem custos ao município.

O sistema utiliza o georeferenciamento para monitorar as caçambas cadastradas, os locais onde foram colocadas, o tempo de permanência, o respeito às determinações da legislação municipal e o tipo de material coletado. Além disso, todo o processo da destinação dos resíduos é acompanhado, bem como o recolhimento às empresas da área de transbordo e triagem (ATT) e de reciclagem ou o envio para aterros.

Quinze cidades brasileiras, como Fortaleza e São Paulo, já adotaram a medida. “A destinação correta dos materiais diminui a poluição e abaixa o custo da coleta de lixo, pois a cidade acaba pagando caro para limpar os locais de descarte irregular. A fiscalização consegue identificar os transportadores irregulares no flagrante. O sistema eletrônico obriga a emissão de um MTRE (manifesto de transporte de resíduo eletrônico) pelo transportador, o qual só será encerrado na hora que o material chegar no destino certo”, afirma o da CSJ Sistemas, Jesus Ângelo.

No período de testes, as secretarias municipais do Meio Ambiente, Urbanismo e Trânsito (Setran), envolvidas no processo de recolhimento e destinação de materiais da construção civil irão avaliar a ferramenta. Também vão participar representantes da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Positivo.

Colaboração Prefeitura de Curitiba