24°
Máx
17°
Min

Pronto socorro do Hospital Municipal é interditado por superlotação

Pronto socorro do Hospital Municipal é interditado por superlotação

Na porta do pronto socorro um aviso foi fixado alertando que o Pronto Socorro estava interditado. As ambulâncias chegavam a todo o instante, mas quem estava nelas não foi atendido.

Entre as vítimas, uma mulher que sofreu um acidente na BR-277. Oficiais da Polícia Militar e dos Bombeiros e a supervisão da Guarda Municipal foram acionados para acompanhar o caso. Eles se reuniram com a direção da Fundação Municipal de Saúde

Até que o atendimento fosse normalizado temporariamente, a vítima do acidente ficou aguardando o atendimento por quase duas horas. Ela foi amparada por familiares dentro da ambulância.

A alegação do hospital é que a ala do Pronto Socorro está com sete pacientes que precisam ser transferidos à UTI. Os pacientes podem ser transferidos para hospitais da cidade e da região.

Com a remoção, novas vagas devem ser abertas, para atender a demanda. Um ofício emitido pela fundação à promotoria de justiça, Samu e Siate comunica a interdição temporária.

O documento alega que o pronto socorro está com superlotação de pacientes entubados. Na manhã desta quinta-feira (24) uma reunião vai definir uma solução ao problema. Representantes da saúde devem participar do encontro e apontar uma explicação para o caos.

Colaboração: Juliano Jaques / Rede Massa