22°
Máx
14°
Min

Protesto de moradores de Paranaguá interdita a BR-277

Uma manifestação de cerca de 50 moradores da Vila Guarani, em Paranaguá, causa interdição total da BR-277 no litoral do estado na manhã desta quarta-feira (30), segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O protesto acontece na região portuária da cidade. 

O grupo estaria reivindicando melhorias no combate à dengue. O município tem uma epidemia da doença. De acordo com a PRF, os moradores pedem representantes das secretarias estadual e municipal de saúde no local.

Não há previsão para liberação da rodovia. Segundo a Ecovia, concessionária responsável pelo trecho, o tráfego pode ser desviado pela Avenida Ayrton Senna.

Conforme o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta terça-feira (29), Paranaguá se encontra em situação de epidemia por conta da dengue, com 19 mortes em decorrência da doença. Foram confirmados 3.493 casos de dengue, todos contraídos na própria cidade, no período epidemiológico entre agosto de 2015 e 29 de março. A Sesa ainda informa que houve 8.052 notificações.

A prefeitura de Paranaguá, por meio de assessoria de imprensa, informa que está realizando uma série de ações de combate ao mosquito transmissor da doença e para o tratamento dos doentes. Segundo a administração municipal, mais de 100 agentes saem todos os dias a campo para verificar locais que possam se tornar criadouros do mosquito. Este trabalho está sendo desenvolvido com mais intensidade nos últimos dois meses. Houve ainda o auxílio das Forças Armadas e de outras instituições civis nestas iniciativas. Além disto, a retirada de lixo acumulado em terrenos e imóveis da cidade quadriplicou nos últimos meses.

Ainda de acordo com a prefeitura, o tratamento dos doentes segue acontecendo no Centro de Referência da Dengue. O atendimento está sendo dividido entre pacientes que retornam para continuar tratamento e aqueles que procuram o lugar como o primeiro contato após apresentar sintomas. As pessoas que chegam em um estado de saúde mais delicado têm prioridade. A prefeitura informou que, por conta da demanda, há espera no atendimento, em uma média de três horas. Segundo a administração, existe demora também no sistema privado de saúde. Estão sendo disponibilizados testes rápidos para detecção da doença, além de exames complementares, na rede pública de saúde. 

Veja o vídeo do congestionamento formado na BR-277.

Colaboração Elisa Rossato / Rede Massa.