22°
Máx
17°
Min

Quadrilha que falsificava documentos escolares é presa

(Foto: Isabela Camargo / Rede Massa) - Quadrilha que falsificava documentos escolares é presa
(Foto: Isabela Camargo / Rede Massa)

Sete pessoas foram presas suspeitas de envolvimento em uma quadrilha que falsificava documentos escolares. A Operação Volta às Aulas foi realizada pelo Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce) em 11 cidades do Paraná e de outros dois estados – Rio de Janeiro e Mato Grosso.

Além dos presos, uma servidora da secretaria estadual de Educação (Seed) foi conduzida coercitivamente para falar sobre o esquema, que falsificava e fornecia certificados e históricos escolares do Ensino Fundamental e Médio na modalidade Educação de Jovens e Adultos à Distância.

Os acusados atuavam em pelo menos oito escolas paranaenses e prometia aos alunos os certificados ao preço de até R$ 1,7 mil. De acordo com o Nurce, as escolas não tinham autorização para emitir os certificados e então recorriam a outras instituições – três no Rio de Janeiro, uma no Paraná e outra em Cuiabá.

Os alunos não tinham nenhum contato com as escolas, o que é ilegal. Os documentos dos estudantes eram enviados por ônibus ou pelo correio, para a emissão do certificado. “Com estes certificados falsos, muitos alunos fizeram matrículas em universidades e usaram tais documentos até para a realização de concursos públicos”, afirmou o delegado-titular do Nurce, Renato Bastos Figueroa. Aproximadamente 350 estudantes estão sendo investigados.

Foram apreendidos celulares, computadores e documentos na casa dos investigados e na sede das escolas. Desta maneira foi possível descobrir o fluxo financeiro do esquema, que no ano passado repassou mais de R$ 91 mil a uma das instituições envolvidas.

A operação foi realizada em Curitiba, Pinhais, São José dos Pinhais, Ponta Grossa, Piraí do Sul, Guarapuava, Londrina, Maringá (Paraná), Rio de Janeiro, Nova Iguaçu (Rio de Janeiro) e Cuiabá (Mato Grosso). Foram expedidos 42 mandados de prisão, nove temporárias, nove de condução coercitiva e 24 de busca e apreensão.

Dois mandados de prisão não foram cumpridos no Rio de Janeiro e os suspeitos são considerados foragidos. Um deles, no entanto, entrou em contato com a polícia e afirmou que vai se entregar.

Foram presos: Luiz Augusto Fumaneri (Instituto Brasileiro de Ensino à Distância – Ibed, Curitiba), Tulio Cesar Berguerand Alencar (Ibed), Plinio Alberto dos Santos Oliveira (Colégio Pódio, Rio de Janeiro), Michel Cunha do Carmo (Colégio Pódio e Ceduc – Rio de Janeiro), Ritchekke Rogério de Carvalho (Ceduc – Mato Grosso), Edson Luis de Carvalho (Ceduc e Conselho Estadual de Educação – Mato Grosso), Hugo Leonardo David (Ceduc - Mato Grosso). Gerson dos Santos Seabra (Colégio Futura – Rio de Janeiro) vai se apresentar.


(Foto: Isabela Camargo / Rede Massa)(Foto: Isabela Camargo / Rede Massa)

Colaboração Isabela Camargo / Rede Massa e Polícia Civil