22°
Máx
14°
Min

Quase 15 mil pessoas foram atingidas pela chuva no Paraná

Defesa Civil orienta população a ter cuidado no momento de consertar telhados danificados. (Foto: Divulgação) - Quase 15 mil pessoas foram atingidas pela chuva no Paraná
Defesa Civil orienta população a ter cuidado no momento de consertar telhados danificados. (Foto: Divulgação)

Chegou a 14.699 o número de pessoas atingidas pela forte chuva que atinge o Paraná desde ontem (12). O último relatório divulgado pela Coordenação Estadual de Defesa Civil nesta quarta-feira (13) atualizou também o número de municípios atingidos no estado: 24. Além disso, 340 pessoas continuam desalojadas.

Telêmaco Borba é a cidade mais afetada do estado, com 4 mil pessoas afetadas e mil casas danificadas. A situação também é grave em Salto do Lontra, com 3,2 mil pessoas atingidas e 800 casas danificadas. Em Imbituva, onde 600 casas foram danificadas, duas pessoas ficaram feridas e 2,4 mil moradores foram afetados.

Na Grade Curitiba, Fazenda Rio Grande foi a cidade que registrou mais estragos após a chuva acompanhada de vendaval que atingiu 709 pessoas. Dez moradores estão desalojados e 160 casas foram danificadas. Na capital o saldo da chuva é de sete casas danificadas e 32 pessoas afetadas.

Cuidados

Diante da situação, a Defesa Civil destaca a necessidade de tomar cuidados após as tempestades, especialmente no conserto de telhas danificadas. “Estatisticamente foi comprovado que a maioria dos acidentes nesse período se dá após o evento, no momento de recuperação dos estragos”, divulgo o órgão. Confira as dicas:

  • Evite realizar o trabalho sozinho, tenha sempre um acompanhante que possa ajudar e auxiliar na segurança;
  • Antes de realizar o conserto do telhado, proteja seus bens juntando-os e cobrindo-os com lona ou plástico, e desligue os equipamentos eletrônicos das tomadas;
  • Coloque sapatos bem ajustados, com solas de borracha e cadarços amarrados;
  • Cheque o peso máximo que a sua escada suporta - esta informação deve estar num adesivo colado nela - evite usá-la se o seu peso for maior;
  • Inspecione a escada procurando qualquer parte solta ou quebrada. Não use escada quebrada e verifique se há óleo, graxa, lama ou outras substâncias escorregadias nos degraus;
  • Ache um lugar sólido e plano para firmar a escada. Se possível, coloque os pés dela na terra ou na grama ao invés de concreto. Antes de levantá-la, verifique se o trilho de cima está perto de fios elétricos ou qualquer outra área perigosa;
  • Se a escada for de extensão, verifique as traves. Ela deve se estender três degraus acima do telhado para garantir uma passagem segura;
  • Suba cautelosamente no telhado, tirando devagar o seu peso da escada. Fique agachado para ajudar a manter o equilíbrio;
  • Engatinhe ou escorregue alguns metros para longe da beira do telhado. Quando estiver a uma distância confortável da borda, fique de pé cuidadosamente;
  • Não pise diretamente sobre as telhas, mas sim nas tábuas que devem ser dispostas como passarelas;
  • Não sobrecarregue o beiral do telhado, pois esse não foi projetado para suportar peso;
  • Nunca armazene telhas sobre o telhado;
  • Se possível utilize o cinto de segurança tipo paraquedista com dois talabartes deverá ser utilizado, providenciando-se previamente os meios necessários a sua fixação de forma a possibilitar a locomoção do usuário sobre o telhado (cabo-guia);
  • Cheque o telhado com a sua mão para ver se está escorregadio. Verifique se há mofo, algas ou água, que farão com que você escorregue. Se estiver liso, realize o conserto outra hora;
  • Em dias de chuva ou de muito vento, ou enquanto as telhas estiverem úmidas, não execute serviços sobre o telhado, mesmo com o uso de passarela de madeira.

Colaboração Coordenação Estadual de Defesa Civil