23°
Máx
12°
Min

Quatro pessoas são assaltadas em menos de uma hora na linha Santa Cândida/Capão Raso

(Foto: Setransp) - Jovem tem carteira furtada na linha Santa Cândida/Capão Raso
(Foto: Setransp)

A filha de Vilma Moraes é o orgulho da família. Com 17 anos, passou em Economia, na Universidade Federal do Paraná. Para que a menina estudiosa pudesse aproveitar o curso desde o início, Vilma Moraes resolveu guardar um dinheirinho para conseguir comprar os livros que iria utilizar durante o curso.

Nesta sexta-feira (8), Vilma saiu com a filha para comprar o material. No entanto, a moradora de Colombo teve a viagem frustrada. Quando chegou ao shopping, descobriu que os livros já tinham sido vendidos. Foi orientada por um dos vendedores a comprar pela internet. Um tanto desapontada, Vilma resolveu pegar logo o ônibus Santa Cândida/Capão Raso, porque a menina tinha uma consulta para o mesmo dia.

A adolescente de 17 anos foi diagnosticada com um cisto no ovário e nesta sexta, ela iria se encontrar com um oncologista, que iria avaliar a situação da filha de Vilma. Iria, porque quando a mulher chegou no terminal do Guadalupê, para pegar outro ônibus até a clínica, percebeu que algo estava faltando em sua bolsa. A carteira havia sido furtada.

“Eu não percebi nada. Desci na Estação Central e vim caminhando com a minha filha até o Guadalupê. Só me dei conta quando fui pagar o cobrador”, explicou Vilma. A consulta precisou ficar para depois. A mulher pegou a filha e foi até o 1º Distrito Policial de Curitiba para registrar o Boletim de Ocorrências. Foi lá, que ela teve a surpresa.

“Assim que cheguei, outras duas senhoras entraram e pediram senhas porque tinham sido assaltadas em um ônibus.” A coincidência não parou por aí e apenas aumentou. “Aí elas falaram que tinha sido no Santa Cândida/Capão Raso. Depois delas, mais uma senhora e um senhor chegaram na delegacia, contando que também tinham sido assaltados do mesmo jeito.” Ou seja, quatro pessoas foram assaltadas na mesma linha em menos de uma hora.

A surpresa de Vilma com a situação foi grande. No entanto, a preocupação dela agora é com a consulta da filha. “Ela provavelmente vai ter que fazer cirurgia e eu preciso dos meus documentos e os dela, que estavam na carteira.” A mulher, inclusive, faz um apelo ao assaltante. “Pode ficar com o dinheiro, mas tente devolver os documentos, porque preciso para a cirurgia da minha filha.”