22°
Máx
14°
Min

Reconstrução de aterro na PR-092 em Wenceslau Braz entra na fase final

(foto: Jorge Woll/DER) - Reconstrução de aterro na PR-092 entra na fase final
(foto: Jorge Woll/DER)

A reconstrução do aterro no km 251 da rodovia PR-092, em Wenceslau Braz (Campos Gerais), entrou na fase final. As equipes contratadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) vão concluir o aterro nos próximos 30 dias. Na parte mais elevada serão erguidos 17,5 metros de parede na encosta da rodovia.

As fortes chuvas do início do ano desmoronaram a rodovia e todo o aterro, que agora é reerguido. Para refazer a encosta foram colocadas cestas do tipo gabião, que são travadas na própria terra. Além do aterro, toda uma nova drenagem está sendo construída no local.

A PR-092 é uma das principais ligações com o Norte Pioneiro do Paraná e com o estado de São Paulo. Toda a produção agrícola e industrial da região é escoada pela rodovia. Além disso, a obra de recuperação também beneficia diretamente mais de 100 mil moradores das cidades próximas a Wenceslau Braz.

Do lado direito da rodovia, sentido Ponta Grossa-Wenceslau Braz, foi construído um muro de gabião de formato parabólico para conter a erosão acima da rodovia. Já as obras de drenagem envolvem a construção de um bueiro tubular de concreto, com 1,20 metro de diâmetro e 100 metros de extensão, que ficará perpendicular à rodovia.

Também estão em construção degraus e uma escada dissipadora de energia. Essa solução vai suportar as águas pluviais dos bairros que acabavam caindo na rodovia. Próximo ao local, o trânsito é feito em meia pista, no sistema pare e siga, para que os caminhões que carregam o material da obra tenham espaço para manobras.

Toda a obra é bem sinalizada, mas a orientação é que os motoristas diminuam a velocidade, pois há máquinas e trabalhadores na pista. Após a finalização do aterro e da drenagem será feita a pavimentação do traçado original da rodovia. Até lá o trânsito segue pelo desvio no local. A previsão é que toda a obra seja concluída até o fim do ano. O investimento do Governo do Paraná é de cerca de R$ 9 milhões na obra.

“Estamos fazendo essa recomposição do aterro com muito cuidado para que o problema seja solucionado de forma definitiva”, afirmou o diretor-geral do DER, Nelson Leal Junior. A solução adotada vai aumentar a plataforma do aterro em mais 15 metros do lado esquerdo da estrada. Isso permitirá que a rodovia possa ser duplicada no futuro.

A obra atingiu um volume tão grande de trabalho que já pode ser visualizada pelo mapa do Google Earth, as imagens de satélite da ferramenta de busca.

(com Agência Estadual de Notícias)