24°
Máx
17°
Min

Recorde de produtividade marca os 81 anos do Porto de Paranaguá

(Foto: Divulgação/AEN) - Recorde de produtividade marca os 81 anos do Porto de Paranaguá
(Foto: Divulgação/AEN)

De um simples atracadouro usado para exportar mate e café e importar produtos manufaturados ao posto de maior complexo portuário exportador da produção agrícola do Brasil, os 81 anos de história do Porto de Paranaguá, comemorados nesta quinta-feira (17), foram marcados por recordes de produtividade e evolução crescente na sua movimentação de produtos.

Exemplo disso, as 9,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas em 2016 até o dia de hoje já representam o que tinha sido movimentado ao longo de um ano inteiro em 1983. Ou então o que levaria seis meses para ser movimentado em 1996. Dados como estes comprovam o salto de produtividade do porto paranaense.

O aumento do volume de mercadorias é impressionante. Em 1935, o porto começou com cerca de 91 mil toneladas de movimentação. Oito décadas depois, Paranaguá movimenta mais de 44 milhões de toneladas anualmente, o que lhe confere a 1ª posição em exportação de farelo de soja e óleo vegetal, 2º colocação na exportação de açúcar, papel (bobina), congelados, álcool e veículos, 3º lugar em embarque de soja e madeira. O porto também é o líder disparado em importação de fertilizantes. São 500 vezes mais cargas hoje do que era operado na década de 30.

“O Porto de Paranaguá completa 81 anos de história com muito o que comemorar. Nos últimos cinco anos fizemos os maiores investimentos das últimas décadas (R$ 511 milhões) para devolver a competitividade ao Porto. Com isso, temos obtido recordes de produtividade e evolução crescente na movimentação de produtos escoados”, afirma o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

A quantidade e o tamanho das embarcações que frequentam o porto também mudaram drasticamente. Na década de 30, atracavam anualmente em Paranaguá cerca de 400 pequenas embarcações e barcos pessoais. Hoje, são 2 mil por ano e as embarcações são as maiores que acessam a costa brasileira, com mais de 300 metros de comprimento e 50 metros de largura. Os navios graneleiros saem do porto carregados com mais de 65 mil toneladas de produtos, equivalente a mais de 1,7 mil caminhões de grãos.

“O Porto de Paranaguá completa 81 anos de história com a grandeza que merece: liderando o escoamento da safra agrícola do país com agilidade e eficiência que são referência em todo o mundo”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino.

Colaboração AEN