22°
Máx
16°
Min

Recursos do Programa Família Paranaense são validados pelo TCE-PR

(Foto: AEN) - Recursos do Programa Família Paranaense são validados pelo TCE-PR
(Foto: AEN)

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná comprovou a regularidade na aplicação dos recursos do Programa Integrado de Inclusão Social e Requalificação Urbana, executado pelo programa Família Paranaense, do Governo do Estado. O projeto tem investimento de US$ 100 milhões (aproximadamente R$ 330 milhões). Desse total, 60% estão sendo repassados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e 40% são contrapartida do Governo do Paraná. 

A coordenadora do programa Família Paranaense, Letícia Reis, conta que a aprovação do TCE-PR é uma credencial importante para a continuidade do projeto, que já beneficiou milhares de famílias. “Temos alcançado êxito no programa até aqui, mas ainda há muitas ações previstas até o final do projeto, que encerra em 2019. Agora, com o aval do Tribunal de Contas, temos tranquilidade para seguir trabalhando na mesma linha e conseguir cumprir todas as propostas do programa”, afirmou. 

A auditoria do TCE-PR comprovou que, em 2015, o Família Paranaense cumpriu as cláusulas contratuais de caráter contábil e financeiro, as leis e regulamentos aplicáveis ao tema e também o Regulamento Operacional do programa. O relatório de auditoria foi aprovado, por unanimidade, pelo Pleno do TCE-PR na sessão do dia 23 de junho. 

Em agosto de 2014, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, assinou contrato com o BID para executar o Programa Integrado de Inclusão Social e Requalificação Urbana. 

O programa prevê, até 2018, o atendimento de 22 mil famílias que moram nos 156 municípios considerados prioritários pelo Família Paranaense, aqueles com menores índices de desenvolvimento. O objetivo é melhorar a qualidade de vida dessas famílias com ações nas áreas de assistência social, trabalho, saúde, educação, habitação e agricultura. 

A regularização fundiária acontecerá em dez municípios que apresentam os maiores índices de vulnerabilidade habitacional. Serão regularizadas áreas com infraestrutura urbana, com titularização dos imóveis, reforma e construção de novas moradias. 

As áreas beneficiadas estão localizadas nos municípios de Cantagalo, Cruz Machado, Imbituva, Laranjeiras do Sul, Piraí do Sul, Prudentópolis, Rebouças, Reserva, Turvo e Wenceslau Braz. 

De acordo com o TCE-PR, no primeiro ano de execução, o programa se concentrou em dois de seus quatro objetivos, que receberam investimentos de aproximadamente US$ 11,4 milhões (cerca de R$ 37,6 milhões). 

O primeiro objetivo facilitou o acesso dos beneficiados aos principais programas sociais, especialmente inclusão produtiva e de trabalho, saúde, educação e assistência social. Também houve investimento em melhoria das condições de moradia das famílias que habitam áreas com infraestrutura precária. 

Lançado 2012, o Família Paranaense é a principal estratégia do Governo do Paraná para erradicação da pobreza. O programa está presente nos 399 municípios do Estado, e já atendeu mais de 230 mil famílias, 35 mil delas com acompanhamento familiar. O investimento total nas ações do programa chega ao montante de R$ 102,4 milhões. 

Colaboração Agência Estadual de Notícias