22°
Máx
17°
Min

Regional de Saúde diz que sudoeste está sem inseticida

Preocupação é maior depois que Francisco Beltrão confirmou o primeiro caso de zika vírus (Foto: Divulgação / Rede Massa) - Regional de Saúde diz que sudoeste está sem inseticida
Preocupação é maior depois que Francisco Beltrão confirmou o primeiro caso de zika vírus (Foto: Divulgação / Rede Massa)

A chefe da 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão, Cíntia Jaqueline Ramos, revelou à Rede Massa que a região sudoeste está desabastecida do inseticida usado no combate ao mosquito Aedes egypti. A preocupação é ainda maior depois que a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) confirmou, em boletim emitido ontem (23), que a cidade registrou seu primeiro caso de zika vírus.

“Nós estamos desabastecidos e estamos impedidos de adquirir esse insumo, porque é uma prerrogativa única e exclusiva do Ministério da Saúde”, comenta Cíntia, acrescentando ainda que outras regiões do Paraná também foram afetadas. “Ontem [23], o nosso final de estoque foi direcionado para o município de Santa Izabel do Oeste. Então a população vai observar que, pelo menos por um período de tempo, não vai ter o fumacê nas ruas”, explica.

Segundo a chefe da Regional de Saúde, o paciente infectado com a doença é uma mulher da cidade de Cuiabá (MT) que estava de férias em Francisco Beltrão. Com isso, o caso foi registrado como importado. “Ela veio passear na casa de familiares, não se sentiu bem e procurou atendimento. Foi feita a notificação e o exame laboratorial confirmou como zika vírus”, explica.

Agora, sem o material para combater o mosquito e com o primeiro caso registrado, o perigo cresce. “Ela [paciente] não se encontra na cidade, já retornou para Cuiabá, mas a preocupação é constante visto que nós temos a presença do mosquito vetor, o Aedes aegypti, e agora há a circulação viral”.

Além de Francisco Beltrão, outros dois municípios da região confirmaram casos de Zika vírus. Em Santa Izabel do Oeste dois pacientes contraíram o vírus no próprio município. Em Nova Prata do Iguaçu, um adolescente de 12 anos também contraiu o vírus.

Ainda segundo o levantamento dos quatro casos confirmados na região sudoeste, nenhum deles foi registrado em gestantes. Mesmo assim, a preocupação com elas tem sido ainda maior. Até o momento, a microrregião de Francisco Beltrão ainda investiga 40 casos suspeitos de zika vírus e 550 notificações de dengue. Para reforçar as ações de combate ao mosquito, mutirões estão sendo realizados nos municípios para eliminar tudo que pode acumular água parada e servir de criadouro.

Colaboração Monique Sfoggia, da Rede Massa.