24°
Máx
17°
Min

Resultado de DNA pode dar novo rumo as investigações sobre o desaparecimento de PRF

Foto: Arquivo Pessoal - Novo rumo nas investigações sobre o desaparecimento de PRF
Foto: Arquivo Pessoal

Um resultado de DNA pode dar novo rumo as investigações sobre o desaparecimento do Policial Rodoviário Federal de Cascavel, Douglas Renato Herrmann de 33 anos.

O exame foi providenciado a partir da coleta de sangue encontrado no interior de uma caminhonete Hilux, a qual foi localizada crivada de balas no Paraguai, dias após o desaparecimento do PRF. 

Suspeitando de que o sangue encontrado poderia ser de Douglas, já que a caminhonete abandonada seria ser a mesma que o transportou até o Paraguai, foi coletado material do pai dele, que é empresário em Marechal Cândido Rondon.

Além da Hilux crivada de balas, também foi encontrado no País vizinho durante as investigações sobre o desaparecimento do policial um veículo Jeep Cherokee completamente incendiado.

Conforme foi possível constatar por meio das câmeras de monitoramento da Ponte Ayrton Senna, em Guairá, esses dois veículos foram flagrados seguindo juntos ao Paraguai no dia do sumiço do agente federal.

Mesmo que o exame de DNA confirme que o sangue encontrado na caminhonete era de Douglas Herrmann, continuará a dúvida sobre o paradeiro dele. Alguns suspeitos foram presos suspeitos de executarem três pessoas incluindo um policial. Outros suspeitos também foram detidos e com um deles teriam sido encontrados pertences do policial desaparecido.

Douglas Renato Herrmann está desaparecido desde o último dia 15 de abril, depois de ter cumprido plantão no posto da PRF de Cascavel, deixado a farda e a pistola em casa e dito a esposa que sairia com colegas até Marechal Cândido Rondon.

Num primeiro momento chegou a ser levantada a hipótese do mesmo ter sido vítima de um suposto sequestro, no entanto, essa possibilidade aos poucos foi sendo descartada porque ninguém exigiu resgate.

A probabilidade de um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, também estaria praticamente descartada pelo fato dele ter deixado seu automóvel em casa e embarcado em outro veículo por livre e espontânea vontade.

Colaboração: Rádio Difusora