27°
Máx
13°
Min

Reunião avalia desapropriações para construção da segunda ponte

Foto: Assessoria - Reunião avalia desapropriações para construção de ponte
Foto: Assessoria

A secretária de governo da Prefeitura Municipal, Arialba Freire, juntamente com a procuradora do Município, Claudia Canzi, recebeu o engenheiro Osmam Bove do Consórcio Construbase-Cidade-Paulitec, empresa contratada pelo DNIT, para a construção da 2º Ponte Internacional Brasil-Paraguai.

Em pauta na reunião a finalização das tratativas para desapropriação de imóveis pertencentes à prefeitura e que servirão de apoio (canteiro de obras) para a construção.

Osmam Bove salienta que o projeto está nos ajustes finais e que agora estão sendo desenvolvidos os projetos complementares. Sobre o início da obra Bove ressalta que a empresa aguarda o DNIT fornecer a ordem de serviço para que os trabalhos sejam iniciados.

Em julho deste ano, foi enviada para a prefeita Ivone Barofaldi uma nota técnica do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, (Superintendência Regional no Paraná, unidade local de Foz do Iguaçu) com a situação atual e a previsão de início das obras.

Segundo o chefe de serviço do DNIT em Foz do Iguaçu o Engenheiro Vicente Veríssimo, a empresa contratada pelo DNIT, Consórcio Construbase-Cidade-Paulitec, Contrato TT – 0608/2014, recebeu a ordem de início dos serviços referente a elaboração do projeto básico e executivo de engenharia, para a execução das obras em 10/10/2014. O projeto é composto de vários projetos específicos para as partes estruturais.

À medida que esses projetos vão sendo concluídos, são analisados pelos técnicos de estruturas da diretoria de planejamento e pesquisa do DNIT, e uma vez que as exigências previstas nas normas técnicas são atendidas, também são aceitas pelo departamento.

Atualmente já foram aceitos a concepção do projeto e o projeto das fundações.  Estão em análise os projetos referentes à mesoestrutura (pilares e torres), prevendo-se breve aceitação.

Também estão concluídos os projetos de desapropriação das áreas públicas e privadas necessárias para a execução da obra no lado Brasileiro.

Referente ao lado Paraguaio, segundo o MOPC, Ministério de Obras Públicas e Comunicações da República do Paraguai  estão sendo tomadas todas as providências necessárias, para as desapropriações das áreas.

De acordo com a previsão da Coordenação Geral de Meio Ambiente do DNIT, o licenciamento do IBAMA , Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis , está em fase de conclusão, com expedição da licença de instalação e documento necessário para início das obras.  Porém essa decisão, além da programação do DNIT, órgão executor da obra, por se tratar de uma obra que liga o Brasil a outro País, cabe a Presidência da República e ao Ministério dos Transportes.

Colaboração: Assessoria de imprensa