21°
Máx
17°
Min

Rio é desviado para construção de ponte sobre o Rio das Cinzas

(foto: DER/Divulgação) - Rio é desviado para construção de ponte sobre o Rio das Cinzas
(foto: DER/Divulgação)

O Governo do Paraná está finalizando os pilares da nova ponte sobre o Rio das Cinzas, entre os municípios de Bandeirantes e Itambaracá, no Norte Pioneiro. A ponte, que vai beneficiar cerca de 40 mil pessoas na região, caiu no início do ano por causa das chuvas.

Para implantar as estacas – que são as bases dos pilares - as equipes contratadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) desviaram provisoriamente trechos do rio para secar as margem. Nestes locais, foram feitas perfurações no solo para a colocação de estacas raiz, que são construídas dentro de buracos profundos, onde são colocadas as armações e o concreto. Após a conclusão desta etapa, o leito do rio voltará ao curso original.

Ao mesmo tempo em que trabalham na construção dos pilares, as equipes montam as longarinas, que são grandes vigas em concreto protendido. Elas foram construídas para suportar o peso e o tráfego de veículos sobre a ponte. Em paralelo, outra frente de trabalho prepara as cabeceiras da ponte, nas duas margens, onde serão levantados os aterros para acesso à nova estrutura.

(foto: DER/Divulgação)(foto: DER/Divulgação)

O Governo do Paraná investe R$ 15,1 milhões na obra sobre o Rio das Cinzas. A antiga ponte foi levada pelas fortes chuvas que atingiram a região Norte do Paraná em janeiro deste ano. As obras começaram em meados de março com a destruição do que havia restado e a execução das primeiras vigas.

Mais alta para não ser atingida pela correnteza, a nova ponte terá 5 metros de altura, 210 metros de extensão e 12,80 metros de largura. Serão duas faixas de circulação e acostamento nos dois sentidos. Ao todo haverá 80 estacas, com 15 metros de profundidade, e 10 pilares no rio.

Travessia

Para facilitar o deslocamento da população local, o DER-PR disponibiliza aos usuários da rodovia uma balsa para que eles cruzem o rio sem o uso desvios. Cerca de 40 mil pessoas são beneficiadas pelo serviço, que também auxilia no escoamento da produção local.

A balsa funciona das 6h às 19h e tem capacidade para o transporte de até 12 veículos leves, ou dois caminhões trucados, e 30 passageiros. Caminhões, carros, motos e pedestres não pagam tarifa pela travessia. O DER-PR investiu R$ 500 mil no aluguel da balsa.