20°
Máx
14°
Min

Safra de pinhão deve ser 20% maior que o ano passado no Paraná

(Foto: Mauro Scharnik/IAP) - Safra de pinhão deve ser 20% maior que o ano passado
(Foto: Mauro Scharnik/IAP)

O mercado paranaense deve ter uma safra de 12 mil toneladas de pinhão neste ano no Paraná. A estimativa do mercado prevê que o volume será 20% maior que no ano passado e a expectativa é grande entre os produtores.

A colheita está autorizada para acontecer até julho e se concentra especialmente na Região Metropolitana de Curitiba e também na região Centro Sul do Estado. Para incentivar a produção, o Governo do Estado distribui mudas.

“Sabemos que o extrativismo para a retirada dos pinhões é uma importante fonte de renda nessa época, principalmente junto a pequenos produtores. Por isso estabelecemos um calendário de colheita, para que a atividade também gere um impacto menor sobre a fauna que se alimenta dos frutos da araucária no inverno ”, comenta o secretário executivo do Conselho Estadual de Meio Ambiente, João Batista Campos.

O plantio e colheita também estão sob regulamentação. Duas resoluções estão em análise pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente, com o objetivo de impulsionar o plantio e dar assistência ao produtor. Todo o processo deve ser regulamentado, com agilidade cadastramento das árvores plantadas, com a data do plantio e o número de mudas.

Para o professor Flávio Zanette, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e responsável por desenvolver o primeiro pinheiro de proveta, outra alternativa para impulsionar o mercado e livrar a espécie da extinção é o plantio de pomares. Desta maneira, será possível inclusive tornar o pinhão como um produto de exportação.

“Demanda já existe. Semanas atrás, um grupo de importadores chineses nos procurou interessados em comprar 40 toneladas de pinhão pré-tostado do Paraná”, contou Zanette. Alemães também têm interesse em comprar o fruto.

A expectativa é que, no futuro, as árvores de plantio sejam usadas na fabricação de móveis, celulose, papel e até instrumentos musicais. Atualmente é proibido o corte de árvores nativas, mas as árvores de plantio poderão ser cortadas no futuro.

Colaboração Agência de Notícias do Paraná