22°
Máx
14°
Min

Saúde de Londrina terá que explicar à Polícia Federal repasse de R$ 10 milhões

(foto: Google Maps/Reprodução) - Saúde de Londrina terá que explicar à Polícia Federal repasse de R$ 10 milhões
(foto: Google Maps/Reprodução)

Um ofício assinado pelo delegado federal Homero Campello de Souza pede que a secretaria municipal de Saúde de Londrina preste esclarecimentos sobre repasses de R$ 10,2 milhões feitos a instituições de saúde do município.

Os recursos foram repassados entre 2007 a 2009, nas administrações de Nedson Michelleti (PT) e Barbosa Neto (PDT) para a Associação Evangélica e Beneficente de Londrina, Irmandade Santa Casa de Londrina, Instituto do Câncer de Londrina, Clínica de Ortopedia e Traumatologia de Londrina e Hospital de Olhos de Londrina.

“O inquérito policial federal foi instaurado para apurar ser a verba federal foi utilizada para pagar incentivos que deveriam ser municipais, as chamadas transferência voluntárias”, explicou o secretário municipal de Saúde, Gilberto Martin. “A lei federal proíbe que o dinheiro seja usado na folha de pagamento para impedir que o poder público use entidades filantrópicas numa terceirização de serviços”, completou.

De acordo com Martin, desde o início da atual administração, foram reforçadas medidas no sentido de regularizar os convênios para evitar desdobramentos similares. Entidades filantrópicas que recebem ajuda financeira da prefeitura de Londrina, mediante convênio de repasse de recursos, como Núcleo Espírita Irmã Scheila, Guarda Mirim, Epesmel, Ilece, Apae, Instituto Flávia Cristina, Ile, Aps Down e Instituto Roberto Miranda, estão rigorosamente em acordo com a legislação. “A única entidade que teve irregularidades foi o Getexcel. No entanto, foram repassadas todas as orientações necessárias para que a direção da entidade regularize sua situação e, com isso, possamos ter efetiva parceria com o serviço”.

 (com informações do Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina)