22°
Máx
16°
Min

Saúde presta conta dos gastos nos últimos quatro meses em Londrina

(foto: Laís Cardoso/Rede Massa) - Saúde presta conta dos gastos nos últimos quatro meses
(foto: Laís Cardoso/Rede Massa)

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou, na manhã desta quarta-feira (28), os números referentes à oferta de serviços e investimentos realizados durante os meses de maio, junho, julho e agosto de 2016 na rede municipal de saúde. O secretário da pasta, Gilberto Martin, fez a abertura da audiência pública, na qual foram mostradas as produções da rede assistencial, os indicadores assistenciais e epidemiológico, e o montante e fonte dos recursos aplicados no período.

Segundo Martin, atualmente cerca de 25% dos recursos municipais são destinados aos serviços de atendimento à saúde em Londrina, ou seja, ¼ do orçamento municipal é destinado à Secretaria de Saúde. “Nós tivemos um quadrimestre de resultados positivos. Primeiro, reduzimos o índice de mortalidade infantil, num coeficiente de primeiro mundo; reduzimos o LIRAa a 0.3%, o que há muitos anos não conseguiamos; conseguimos avançar no reequipamento da estrutura da Secretaria; colocamos câmaras frias nos postos de saúde para acondicionarmos corretamente as vacinas; tudo isso foram passos de avanço. Temos uma estrutura que efetivamente está trabalhando”, explicou.

De maio a julho deste ano, a Prefeitura de Londrina fez a recontratualização de assistência hospitalar, junto aos grandes hospitais da cidade, pelo período de 2016 a 2021; conseguiu atingir o menor coeficiente de mortalidade infantil da história da cidade, obtendo a marca de 8.6 bebês falecidos para cada 1.000 nascidos vivos; adquiriu 58 câmaras refrigeradas para o acondicionamento correto de vacinas, sendo uma para cada Unidade Básica de Saúde da cidade e Centrofarma, dois ventiladores pulmonares neonatais, três sensores neonatais para oxímetro, um cardiotocógrafo e sete amnioscópios, o que gerou um investimento de R$ 1.4 milhão na Maternidade Municipal, no Samu e nas UBSs.

Além disso, durante o 2º quadrimestre, o Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa), apontou o índice de infestação de 0,3%, colocando o município fora da situação de alerta epidemiológico. O prefeito assinou a ordem de serviço para o início da reforma da Unidade Básica de Saúde Luiz Marques de Mendonça (UBS Vila Nova) e Londrina realizou a Campanha de Vacinação contra a Dengue.

Números

Segundo a Diretoria de Regulação da Atenção à Saúde, durante o período, o município atendeu 271 internações hospitalares de média complexidade, e investiu R$ 178.081,24 de recursos próprios. Outras 3.878 internações de média complexidade foram feitas através de recursos contratualizados, o que somou R$ 4.847.633,94. Com relação à internações de alta complexidade, foram investidos R$ 3.217.881,37 de recursos contratualizados, em 633 internações.

Foram aprovados durante os quatro meses, R$ 24.783.495,17 de recursos ambulatoriais para procedimentos de média e alta complexidade e R$ 55.883.817,87 para repasses de procedimentos hospitalares de média e alta complexidade.

A Diretoria de Serviços Complementares em Saúde (DSCS) apresentou os dados referentes ao quantitativo de consultas médicas realizadas no período. Segundo os números, a Policlínica atendeu 3.328 cidadãos em consultas com especialistas em geriatria, cardiologia, dermatologia, entre outras.

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS AD, CAPS III e CAPS Infantil) realizaram diversos atendimentos como acolhimento diurno (2.766) e noturno (330), atendimento domiciliar (191), familiar (2.677), em grupo (3.993) e individual (4.447), ações de reabilitação psicossocial (722), entre outras.

O Centro de Referência de DST/HIV/AIDS, Hepatites Virais e Tuberculose distribuiu 7.250 medicamentos de maio a agosto; realizou 495 atendimentos psicológicos; 3.320 consultas médicas; 9.236 procedimentos de auxiliares e técnicos de enfermagem; 2.444 procedimentos de enfermeiros, 363 pacientes foram atendidos na odontologia, 1.010 coleta de exames foram feitas e foram distribuídos 37.436 preservativos masculinos e 589 femininos.

A Maternidade Municipal Lucilla Ballalai realizou 13.114 procedimentos, sendo que 618 foram partos normais; 351 partos cesários; 2.695 avaliações obstétricas; 897 atendimentos para planejamento familiar.

Além desses dados, os diretores e técnicos da Secretaria de Saúde apresentaram os números de atendimentos e investimentos feitos no Centrolab; no Serviço de Atenção Domiciliar (SAD); do Centrofarma; da Farmácia Popular; Ortopedia de Urgência; SAMU; atendimento das ambulâncias; casos da vigilância epidemiológica; entre outras.

Todas as informações apresentadas durante a audiência pública estarão disponíveis no Portal da Transparência de Londrina, que pode ser acessado pelo www.londrina.pr.gov.br.

(com informações do Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina)