Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Secretaria da Saúde considera números da dengue baixos, mas cuidados devem continuar

(Foto: Divulgação/AEN) - Sesa considera números do primeiro boletim da dengue ‘baixos’
(Foto: Divulgação/AEN)

Apesar de todo o trabalho de conscientização que há anos é realizado pelo poder público e, da grande quantidade de mortes decorrentes de doenças como a dengue, ou de sequelas em casos de chikungunya e zika, a população parece não ter ainda compreendido a real gravidade dos problemas gerados pela falta de cuidados e até mesmo pelo descaso com quintais e locais em que o mosquito Aedes aegypti encontra as condições ideais de proliferação. Claro que o poder público tem a sua responsabilidade, mas muita gente ainda não toma os cuidados necessários, e vamos combinar, que o quintal da nossa casa é nossa responsabilidade. E, é importante também ter consciência de que as consequências do descuido podem afetar muita gente.

O primeiro boletim epidemiológico da dengue de 2017 foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Desde agosto de 2016 até esta primeira semana, foram registrados em várias cidades do Paraná, 366 casos de dengue; 10 casos de chuikungunya e dois de zika vírus.

Os números foram considerados ‘baixos’ pela Sesa, mas ainda assim está longe do ideal. A maior quantidade de dengue está concentrada nas regiões onde as temperaturas são mais elevadas, como Maringá, Cascavel, Londrina e Paranaguá.

Em Maringá são 77 casos da doença; em Londrina 51 casos, em Cascavel 18 e, em Paranaguá, 33. Também chama a atenção que a maioria absoluta dos casos são autóctones (quando a contaminação ocorre no local em que a pessoa mora).

Em relação as outras duas doenças transmitidas pelo mesmo mosquito, a chikungunya e o zica vírus, existem várias notificações. Em Cascavel, por exemplo, a quantidade de notificações já é bastante alta.

Em Paranaguá há uma notificação de chikungunya, 1 caso e 3 notificações de zika; Em Curitiba são 20 notificações de chikungunya, com 3 casos confirmados e 15 notificações de zika, com 1 caso confirmado.

Em Cascavel, foram notificados 49 casos suspeitos de chikungunya e 84 de zika. Não há casos confirmados na cidade.

Em Maringá são 49 e 27 notificações, respectivamente e também não há doença confirmada. Já em Londrina, são 11 notificações de chikungunya e dois casos confirmados da doença e, outras 11 notificações de zika, porém sem incidência efetiva da doença.

Colaboração Sesa