22°
Máx
14°
Min

Segundo adolescente suspeito de latrocínio é detido

Empresário Jonel Lucchesi foi morto a facadas por dois adolescentes no dia 15 de fevereiro (Foto: Divulgação / Facebook) - Segundo adolescente suspeito de latrocínio é detido
Empresário Jonel Lucchesi foi morto a facadas por dois adolescentes no dia 15 de fevereiro (Foto: Divulgação / Facebook)

Um adolescente de 14 anos foi apreendido na última quinta-feira (18) pela Polícia Civil de Palmeira, nos Campos Gerais, suspeito de envolvimento no latrocínio do empresário Jonel Lucchesi, de 59 anos. Ele esteve na delegacia da cidade acompanhado de sua mãe e de um advogado e confessou a participação no crime. Os dois adolescentes foram que teriam participado do crime foram encaminhados ao Centro de Socioeducação (Cense) de Ponta Grossa.

De acordo com o delegado Plínio Gomes Filho, o jovem confessou que foi até Palmeira acompanhado do outro adolescente, de 15 anos, com a intenção de roubar e matar o comerciante. O jovem, que foi preso no início desta semana, horas após o crime, foi convidado por Jonel para ir até sua casa e convidou o comparsa, segundo a Polícia Civil.

A dupla pegou o ônibus em Ponta Grossa às 19h30 e chegou em Palmeira por volta de 20h30. Eles desceram na rodoviária e foram direto à casa da vítima, a poucos metros do local de desembarque. Chegando na residência eles foram recolhidos pela vítima.

Pouco tempo após entrar na casa, o adolescente de 15 anos desferiu a primeira facada na vítima, nas costas. Na sequência ambos passaram a dar golpes de faca em Jonel. Ao desferir os golpes de faca na vítima, o adolescente de 14 anos machucou o polegar direito e precisou levar dez pontos no local, o que, segundo a polícia, explica a quantidade de sangue encontrada dentro do carro da vítima, encontrado no Jardim Barreto, em Ponta Grossa. Os rapazes roubaram camisetas, bonés, óculos, cerca de R$ 500, um notebook, o carro da vítima e o celular que estava no interior.

Os dois adolescentes foram encaminhados ao Cense, onde ficarão provisoriamente detidos por até 45 dias, durante o desenrolar do processo. A dupla pode pegar até três anos de detenção pelo latrocínio.

Colaboração Gazeta de Palmeira.